Tudo sobre a TV OLED de tela curva da LG (55EA9800)

8 min de leitura
Imagem de: Tudo sobre a TV OLED de tela curva da LG (55EA9800)
Avatar do autor

A LG está trazendo para o mercado uma nova tecnologia de televisores. Desta vez a empresa apostou em um novo tipo de tela para garantir a qualidade total das imagens. A novidade da LG também vem com uma tela curva, juntando dois elementos incríveis para oferecer uma das melhores qualidades de imagem já vistas.

Design

Em um primeiro momento, o que mais chama atenção nesse televisor é a tela curva. Entretanto, existem outros elementos que merecem destaque. Um deles é a base acrílica fixa que segue o desenho curvado e funciona para complementar o design mais arrojado do aparelho.

A tela é incrivelmente fina, e a única parte mais robusta fica na parte central, que é onde estão os circuitos e demais componentes eletrônicos utilizados pela TV. O painel OLED é compacto, medindo apenas 4,3 mm de espessura.  A parte traseira é revestida com fibra de carbono, que, além de garantir um bom visual, oferece mais resistência à tela.

A LG desenvolveu esse modelo para ser pronto para usar assim que você o tira da caixa, ou seja, a base é fixa e não é preciso prender nada. Basta ligar e assistir. Esse televisor apresenta uma tela Full HD levemente curvada, o que proporciona uma visualização mais confortável das imagens por aproveitar melhor o nosso campo de visão. Como a angulação é pequena, não é possível perceber a curvatura das imagens, mas é fácil notar que nenhum detalhe foge aos olhos.

Segundo a LG, foi realizada uma série de estudos com o objetivo de encontrar o grau de curvatura ideal para que não houvesse distorção nos objetos exibidos na tela. No entanto, o principal destaque dessa TV é o sistema OLED, que faz com que as cores possuam uma definição impressionante. Uma tela LCD tradicional parece estar “desbotada” do lado dessa. O OLED não é exatamente uma novidade, mas o painel desenvolvido pela LG trabalha com uma nova tecnologia, capaz de surpreender qualquer um pelo alto nível de qualidade das imagens.

Como funciona o OLED da LG?

A sigla OLED vem de “Organic Light Emiting Diode”, que significa, em tradução livre, Diodo Orgânico Emissor de Luz. Essa é justamente a principal diferença desse sistema para uma tela LCD tradicional, que funciona com um painel iluminado na parte de trás. Na tecnologia WRGB da LG, cada pixel da tela é formado por quatro subpixels. Cada um deles possui os três elementos orgânicos responsáveis pela criação das três cores principais (vermelho, verde e azul – RGB).

Quando todos estão ativos, eles emitem luz branca. O que separa as cores são filtros específicos que refinam as cores: três subpixels recebem um filtro vermelho, verde e azul, respectivamente. O quarto subpixel não ganha filtro, e é essa luz branca o extra que faz com que esse painel possa ter brilho e cores tão bem definidos.

Para formar todas as cores possíveis, a TV controla a atividade dos pixels, ativando e desativando os subpixels até que as imagens se formem na tela. Essa característica também oferece um diferencial, que é a exibição da cor preta. Sabemos que essa cor é formada pela ausência de luz, portanto, para que ela seja exibida, todos os pixels da região onde a cor é exibida são desativados. Isso possibilita uma perfeita definição de imagem.

Isso é algo quase impossível de se ver em uma tela de LCD/LED, já que os pixels dessas telas não possuem iluminação própria. Alguns modelos trabalham com a ativação ou desativação dos LEDs do painel de iluminação, mas o resultado não é tão bom quanto de uma tela OLED.

O painel da LG também oferece outras vantagens sobre sistemas OLED concorrentes. Uma delas é apresentar mais qualidade por mais tempo. Isso acontece porque a luz azul tende a se degradar mais rapidamente que o vermelho e o verde. Com isso, o painel pode perder a qualidade e deixar de apresentar as cores como no início. A tecnologia da LG evita que isso aconteça por trabalhar com uma matriz OLED mais eficiente.

Com isso, é fácil concluir que a próxima grande evolução dos televisores chegou. Se eles começaram em preto e branco e ganharam cores, agora chegou a vez de essas cores ganharem vida.

Interface inteligente

Essa TV não oferece apenas uma ótima qualidade de imagem. O sistema inteligente também traz uma série de comodidades, como Netflix e YouTube pré-configurados. A interface é divida em blocos: na parte de baixo da tela pode ser encontrada uma série de opções mais rápidas, como configurações, navegador de internet, guia da TV e outros.

Na parte principal da tela (central), o conteúdo é dividido em blocos, trazendo organizados aplicativos de vídeo, preferidos, conteúdo 3D, entre outros. Ali também é possível encontrar a opção SmartShare, que é uma biblioteca de mídia pronta para organizar todo o seu conteúdo digital.

Outro recurso oferecido pela LG é o PIP, ou Picture In Picture. Essa função possibilita a visualização de imagens de duas fontes distintas. Você pode assistir a um programa enquanto outro fica minimizado no canto da tela, ou manter ambos lado a lado, por exemplo.

Mais uma novidade é o Time Machine, um recurso que permite a gravação de vídeos diretamente da TV, assim como o seu videocassete fazia há alguns anos. Basta instalar um dispositivo de armazenamento externo (pode ser até mesmo um pendrive) e gravar. O ícone surge na tela quando você assiste algum programa pelo aplicativo “LiveTV”.

É possível determinar o período da gravação de diversas maneiras: por tempo, até o fim do programa (ele puxa os horários através do sinal de TV digital) ou livremente. O sistema também deixa que você “volte no tempo” em um programa ao vivo, já que o sistema pode gravar o programa em tempo real. Também é possível agendar a gravação para mais tarde.

Cinema 3D

O Cinema 3D é o sistema em três dimensões mais utilizado nos aparelhos modernos da LG. O recurso funciona de forma passiva, ou seja, você não precisa de óculos com telas de LCD para ver os efeitos especiais. Em vez disso, a tecnologia é parecida com aquela utilizada nos cinemas, em que lentes polarizadas dividem o sinal transmitido.

Ativar o 3D exige apenas que você pressione o botão no controle remoto e escolha o método mais compatível com o que é exibido. A TV também simula um efeito 3D em programas naturalmente 2D. A função pode ser utilizada com qualquer conteúdo, mesmo que esse não tenha sido desenvolvido em 3D. Para completar, existe o modo Dual Play, que permite que dois jogadores compartilhem a mesma tela para ver, cada um, conteúdos diferentes com a ajuda dos óculos 3D.

Triple XD Engine

O Triple XD Engine é um sistema de processamento de imagens encontrado em alguns dos aparelhos mais modernos da LG que também foi incluído nessa TV. O que ele faz é trazer uma série de recursos de processamento de imagem distintos para melhorar os visuais.

A primeira função otimiza o contraste através de um sistema de regulagem dinâmico para enriquecer os detalhes em cenas claras e escuras. Isso também ajuda a melhorar ainda mais as cores de forma geral. Para completar, o sistema pode aumentar a nitidez das imagens através de um processamento especial feito nos vídeos gravados em resolução inferior à da tela da TV.

Esses filtros garantem uma qualidade de imagem superior, dando mais nitidez e diminuindo os ruídos. O resultado de tudo isso é bastante satisfatório, inclusive na transmissão de TV, em que alguns programas são exibidos com qualidade um pouco inferior.

Controle Smart Magic

O controle remoto dessa TV é o Smart Magic, modelo que está se tornando padrão para os televisores da LG. Ele já surgiu há algum tempo como um acessório opcional para as smart TVs da LG e como principal diferencial oferece a praticidade: ele possui um design bem mais enxuto que os tradicionais controles cheios de botões.

Aqui o que comanda é a simplicidade: lembrando um joystick do video game Nintendo Wii, o Smart Magic permite que você controle um cursor na tela, exatamente como você faz no computador. Com esse recurso, os itens podem ser selecionados de forma muito mais simples e rápida na interface.

O modo de comunicação entre ele e a TV não é o infravermelho (como nos controles tradicionais), permitindo que não existam falhas na interação entre os dois. Isso garante mais precisão na hora de selecionar a programação, além de outras vantagens adicionais, como possibilitar o uso do controle remoto embaixo das cobertas, sem precisar apontar ele para o televisor.

O design simples desse controle remoto traz poucos botões: existem apenas os mais básicos para a navegação na interface do televisor. Os principais são o direcional e o scroll, semelhante ao de um mouse tradicional. Em torno dele, em um painel com as quatro teclas de navegação, existem os botões “back” e “home”.

O teclado numérico físico deu vez à tecla input: ao pressionar esse botão, um teclado numérico virtual aparece na tela da TV e, graças ao cursor, selecionar os canais a partir dali é quase tão simples quanto pressionar os botões no controle remoto tradicional.

As teclas direcionais possuem funções que variam conforme o aplicativo em execução. A seta para cima, por exemplo, geralmente esconde o cursor e os menus da interface. Outros comandos podem servir para pausar, recomeçar ou fechar um vídeo em execução.

O controle remoto também traz um botão que ativa o sistema de reconhecimento de voz. Essa ferramenta aceita uma série de comandos e pode funcionar para a realização de buscas dentro do YouTube, por exemplo.

Hardware inteligente

O hardware desse televisor inclui um processador potente, capaz de rodar a interface e o sistema smart sem lentidões. Para se conectar à internet existem duas possibilidades: com cabo Ethernet ou WiFi, já que o aparelho oferece um adaptador embutido.

O televisor também vem com 3 entradas USB para que você conecte periféricos como sistemas de armazenamento e/ou a câmera que servirá como interface de comunicação. Além disso, são 4 entradas HDMI e uma entrada de vídeo componente.

Sistema de som

sistema de som trazido pela LG também apresenta alguns recursos para melhorar a qualidade, como o Clear Voice, que deixa os diálogos mais naturais, e o Smart Sound, capaz de regular o sistema de acordo com o programa exibido, passando por filmes, esportes e música. Outra ferramenta é o Virtual Surround Plus, um sistema de som que proporciona a sensação de caixas surround. Somados, os alto-falantes desse televisor oferecem até 40 W de potência RMS.

O TecMundo foi até a sede da LG, em São Paulo, para elaborar esta matéria informativa.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Tudo sobre a TV OLED de tela curva da LG (55EA9800)