A Internet Society, uma organização global sem fins lucrativos, publicou hoje (18) um relatório que analisa as possibilidades para o futuro da internet nos próximo cinco ou sete anos. De acordo com a ONG, existem diversos desafios a serem superados nesse período, bem como oportunidades que podem tornar a vida dos usuários melhor.

Um dos pontos mais importantes desse relatório é o apontamento de algumas possibilidades para a Internet das Coisas e para a Inteligência Artificial (IA). A popularização dessas duas “novidades” pode trazer tanto benefícios quanto problemas para a sociedade. Ao passo que existe um grande potencial para transformar a vida das pessoas com mais automação e segurança no dia a dia, tanto a Internet das Coisas quanto a Inteligência Artificial podem ser usadas por governos para oprimir seus cidadãos, seja de uma forma sutil ou mesmo mais óbvia.

“Como a IA e a Internet das Coisas permitem a coleta de grandes quantidades de informações pessoais, há o risco de que, sem as proteções apropriadas e o controle de usuários, uma ‘sociedade de vigilância’ possa emergir” alerta o relatório.

Preocupações com segurança

Esse tipo de problema pode surgir justamente por conta de preocupações de segurança. Atentados terroristas têm assolado diversas nações na última década e deixado governos e cidadãos paranoicos. Mas começar a vigiar extensivamente a população está só há um passo a partir daí, como ficou exemplificado depois que Edward Snowden vazou diversos documentos detalhando como o governo dos EUA ficava de olho nas pessoas dentro e fora das suas fronteiras.

As pessoas ainda mantêm os valores fundamentais da Internet em alta consideração

Apesar dessas preocupações e possibilidades para o mau uso da internet, os integrantes da Internet Society acreditam que os usuários no geral ainda compartilham um senso comum de como a rede mundial de computadores deve funcionar.

“Nossa extensa pesquisa aponta claramente que, assim como na época da fundação da Internet Society, há 25 anos, as pessoas ainda mantêm os valores fundamentais da Internet em alta consideração – de que a rede deva ser global, aberta e segura”, explicou Sally Wentworth, vice-presidente de políticas globais da Internet Society.

Mais governo

O relatório também prevê que, para o bem o para o mau, o papel dos governos na internet vai aumentar. Isso porque todo tipo de instituição que presta serviço à sociedade em breve estará usando a internet como ferramenta fundamental, o que inclui hospitais, empresas de transporte, de construção e por aí vai. Com tudo isso evolvido à internet, devem surgir novos desafios políticos e sociais.

Dessa maneira, o Estado pode ganhar mais responsabilidades, mas também pode se tonar mais poderoso. Existe ainda a possibilidade de a desigualdade entre pessoas e nações diminuir, mas o contrário também pode acontecer. O vínculo entre segurança e prosperidade econômica crescerá, segundo o estudo, levando ao potencial de uma divisão de segurança que separa aqueles indivíduos ou países que conseguem proteger seus ativos digitais daqueles que não conseguem.

Para que esse tipo de problema seja evitado, a Internet Society tem algumas recomendações:

  • 1. Os valores humanos devem impulsionar o desenvolvimento técnico e a utilização da internet
  • 2. Aplicação de direitos humanos online e offline
  • 3. Posicionamento dos interesses dos usuários em primeiro lugar, antes de seus próprios dados
  • 4. Agir agora para fechar as divisões digitais
  • 5. Fazer com que a economia da Internet funcione para todos
  • 6. Criar uma abordagem colaborativa para a segurança
  • 7. Aumentar a responsabilidade para as pessoas que manipulam os dados
  • 8. Construir redes fortes, seguras e resilientes
  • 9. Abordar a necessidade de normas sociais online
  • 10. Capacitar as pessoas para moldar os seus próprios futuros

As pessoas compartilham um senso tanto de otimismo quanto de desilusão sobre o futuro da Internet, em igual medida

“Nós descobrimos que as pessoas compartilham um senso tanto de otimismo quanto de desilusão sobre o futuro da Internet, em igual medida. Embora não haja garantias do que está por vir, sabemos que a humanidade deve ser o centro da Internet de amanhã. Ela precisa continuar beneficiando as pessoas e criando novas possibilidades sociais e econômicas para cumprir a premissa sobre a qual foi construída. Devemos prestar atenção às advertências contidas neste estudo e começar a tomar ações imediatas, as quais ajudarão a manter a Internet funcionando no futuro para todas as pessoas e em todos os lugares”, avaliou Wentworth.

Metodologia

O Relatório Global da Internet foi desenvolvido através de pesquisas realizadas pela Internet Society e sua comunidade global, ao longo de um período de 18 meses, desde o início de 2016. Três pesquisas globais, duas regionais e dez mesas de discussão fizeram parte do estudo, somadas às entrevistas com mais de 130 especialistas da Internet que representam o governo, o setor acadêmico, organizações internacionais, negócios e organizações não governamentais.

É possível conferir mais detalhes do estudo através deste link

Cupons de desconto TecMundo: