A velocidade do tráfego na internet e o uso de diversos serviços estavam bastante instáveis entre os dias 20 e 21 de junho para alguns países, incluindo o acesso de gigantes da área, como Reddit, Slack, WhatsApp e até serviços da Amazon. E parece que já temos um culpado: um único engenheiro que, por puro acidente, quase prejudicou um enorme pedaço da rede.

O problema foi detectado na comunicação entre Estados Unidos e Europa, mais precisamente por conta do serviço de uma empresa sueca chamada TeliaSonera. Não se preocupe se você nunca ouviu falar dela, já que a atuação da marca está em fornecer e configurar cabos submarinos transatlânticos para conectar as duas regiões.

Acontece que, segundo o site The Register, o problema não foi estrutural ou físico, ou seja, em um dos backbones submarinos. A culpa foi de um engenheiro que, na hora de reconfigurar um importante roteador, simplesmente acabou direcionando quase todo o tráfego da Europa para Hong Kong.

A dimensão da falha

O erro causou uma perda massiva de pacotes de dados na ligação entre EUA e Europa, gerando lentidão e falha de acesso. O protocolo TCP utilizado na comunicação atual permite que os pacotes sejam reenviados, caso perdidos — e você quase nunca percebe isso acontecendo. Porém, quando o desvio é significativo demais em tamanho e fluxo, muitos consumidores são prejudicados.

Além de milhões de reclamações de usuários registradas, os clientes da Telia também reportaram os problemas — e de forma bem mais agressiva, já que serviços inteiros apresentaram instabilidade. O CEO do serviço de fornecimento de rede e distribuição de DNS CloudFlare, Matthew Prince, citou no Twitter que "gasta milhões por ano" com a marca e que a instabilidade da empresa tem sido "inaceitável". O GIF abaixo, criado com base em dados coletados pelo próprio CloudFare, mostra a intensidade da perda de pacotes:

Também na rede social, a empresa pediu desculpas pelo ocorrido e avisou que está trabalhando diretamente com cada cliente para sanar eventuais problemas.

Cupons de desconto TecMundo: