A Google acabou realizar um de seus eventos mais cheios de novidades dos últimos anos. A empresa trouxe lançamentos em software e, especialmente em hardware, como seus novos smartphones, os Pixel. Tivemos também uma nova geração do Chromecast e o tão esperado lançamento do Google Home.

Em praticamente todos esses aparelhos, a empresa embarcou o seu Google Assistente, uma espécie de evolução do Google Now que agora consegue conversar com usuários em linguagem natural em vários dispositivos de forma sincronizada. Confira agora tudo sobre o evento de hoje.

Google Assistente

Os rumores e todo o hype em volta dos novos smartphones da Google nos fizeram imaginar que os Pixel seriam o grande anúncio do evento. Contudo, a empresa deu ao Google Assistente a maior importância. Afinal, trata-se da evolução do tradicional sistema de buscas que, agora, está se tornando um verdadeiro assistente pessoal. Ele também estará em todos os aparelhos feitos pela Google e terá uma série de utilidades, desde as mais fúteis às mais sérias.

Esse assistente já está embutido no mensageiro Allo — sobre o qual a empresa falou quase nada — e só funciona em inglês por enquanto, infelizmente. De qualquer maneira, é possível fazer uma série de perguntas a ele, simples ou complicadas, e receber respostas ou ações.

Por exemplo, dá para perguntar ao assistente quanto tempo demora para dirigir de casa até o trabalho pela avenida “tal” e receber uma estimativa calculada via Google Maps. Em seguida, sem se referir à última pergunta, você pode dizer: “onde posso abastecer o carro no caminho?”, e o Assistente saberá quais postos indicar na sua rota para o trabalho.

Dá para pedir ao assistente para tocar músicas no YouTube, no Spotify ou mostrar séries e filmes específicos na Netflix

Dá também para pedir para o assistente tocar músicas em apps como YouTube e Spotify ou, em breve, mostrar séries e filmes específicos na Netflix. A Google comenta que a integração com esse último serviço chegará em breve.

No fim, a Google ainda comentou sobre a sua API que vai permitir que outras empresas acessem o Google Assistente e insiram seus serviços ali. Através desse sistema, já é possível, por exemplo, chamar um Uber sem digitar nenhum endereço ou fazer uma localização precisa no mapa.

Google Pixel

A Google tratou seus novos smartphones apenas como “Pixel”, sem nenhuma distinção de nome entre o modelo de 5’’ e o de 5,5’’. Portanto, ainda não temos a confirmação de que se trata de um “Pixel” e um “Pixel XL”, como era esperado. De qualquer maneira, a companhia diz que esses dispositivos possuem as melhores câmeras mobile do mercado, deixando todos os aparelhos de Apple, Samsung e LG para trás.

O design realmente era aquele que vimos nos vazamentos

O design realmente era aquele que vimos nos vazamentos, e os dispositivos contam com processador Snapdragon 821 e 4 GB de RAM. Entretanto, não ouvimos nada sobre o recém-comentado “Google Magic”, que apareceu no vazamento da operadora Verizon, que vai vender os smartphones nos EUA a partir de novembro.

O preço inicial do Pixel será de US$ 649 desbloqueado em uma série de lojas, mas haverá um valor bem reduzido para quem o adquirir em um contrato com a operadora mencionada acima. Não há previsões para lançamento no Brasil. Confira agora as especificações:

  • Tela: 5,0’’ ou 5,5’’ AMOLED com “alta definição”
  • Chip: Snapdragon 821 quad-core (2x 2,15 GHz + 1,6 GHz)
  • RAM: 4 GB LPDDR4
  • Armazenamento: 32 GB ou 128 GB
  • Câmera traseira: 12,3 MP f/2.0 com sensor de 1,55 µm
  • Conectividade: Bluetooth 4.2, LTE, WiFi e USB-C
  • Biometria: leitor de digitais “Pixel Inprint”
  • Bateria: 2.770 ou 3.450

Você poderá conferir tudo sobre esses aparelhos em uma postagem especial. Por enquanto, saiba que esse dispositivo tem uma entrada para fones de ouvido de 3,5 mm, algo que a Google colocou como “especificação” do aparelho.

Daydream

Nós já explicamos aqui o que é a plataforma Google Daydream durante a I/O 2016. Trata-se de um sistema aberto para realidade virtual que pode contar com uma variedade de conteúdo diferenciado, desde games imersivos a vídeos em 360°. A Google comentou que, até o fim do ano, haverá mais de 50 apps e jogos na loja do Daydream com os mais variados temas, desde títulos sobre exploração espacial até educação. Ah! Vai dar para assistir à Netflix e HBO GO também!

Vai dar para assistir à Netflix e HBO GO

Contudo, o que mais chamou atenção foi o esperado lançamento do Daydream View da própria Google. Trata-se de um suporte para smartphones que fica montado na cabeça do usuário e permite transformar a imagem da tela do aparelho em algo completamente imersivo. A empresa construiu esse acessório em tecido, para que ele fosse leve e confortável, mas há muita tecnologia embutida.

Por exemplo, quando você insere um smartphone, um sensor NFC faz o pareamento automático e já executa a central Daydream no Android. A imagem é também automaticamente ajustada para que você não tenha que ficar mexendo no celular dentro do visualizador ou mesmo fazendo foco. Há ainda um controle cheio de sensores e poucos botões para você controlar o ambiente virtual. Ele é pareado automaticamente com seu smartphone no momento em que você o insere no visualizador.

O Daydream View chegará ao mercado internacional em novembro por US$ 79. Assim como no caso do Pixel, não há expectativas para iniciar as vendas no Brasil.

Hardware para casa

Além dos smartphones Pixel e o Daydream View, a Google lançou uma série de aparelhos para casa. O mais interessante de todos certamente é o Google Home, que já tinha sido mostrado na I/O 2016, mas sem muitos detalhes.

Agora, a empresa revelou tudo o que gostaríamos de saber: o Home será uma central inteligente nos moldes do Amazon Echo, porém mais compacta e quiçá mais esperta. O coração desse aparelho será o Google Assistente, que você já conheceu acima. Portanto, será possível perguntar uma série de coisas para o Google Home falando “Ok, Google…” e dizendo o que você quer.

É possível parear vários deles em partes diferentes da casa

O Home tem um conjunto de quatro alto-falantes na parte de baixo, o que, segundo a empresa, o torna uma ótima opção para ouvir música. É possível inclusive parear vários deles em partes diferentes da casa e sincronizar uma execução em todos os ambientes.

Em contrapartida, há uma série de microfones capazes de separar voz de barulho mesmo a distância. Ou seja, será possível controlar o Home enquanto você ouve música ou perto de várias pessoas em casa conversando.

Por fim, esse aparelho será totalmente integrado ao Pixel e outros smartphones Android que você talvez tenha. É possível dizer: “colocar pasta de dente na minha lista de mercado”, e o Assistente vai criar uma lista do Google Keep no seu celular para quando você finalmente for às compras. Vai dar também para controlar dispositivos como Chromecasts e outros aparelhos com tecnologia Google Cast na sua casa, incluindo Android TVs.

Todo tipo de aparelho inteligente doméstico que segue o padrão da internet das coisas também será compatível e passível de ser controlado pelo Google Home. Por enquanto, entretanto, apenas dispositivos da Philips (linha Hue), da Samsung (Smart Things), Nest e IFTTT estão na lista oficial.

Já foram vendidas mais de 30 milhões de unidades do Chromecast pelo mundo

Chromecast Ultra

A Google de fato trouxe uma nova versão do seu aparelho mais querido da história. Já foram vendidas mais de 30 milhões de unidades do Chromecast pelo mundo, e hoje fomos apresentados ao Chromecast Ultra, capaz de reproduzir vídeos em 4K e com HDR. Com hardware revisado, esse aparelho é 1,8x mais ágil que a geração passada. O destaque vai para a nova conexão física: agora é possível ligar um cabo Ethernet ao Chromecast através do adaptador de energia.

Agora é possível ligar um cabo Ethernet ao Chromecast

Por fim, temos o Google WiFi, que é basicamente uma evolução do OnHub, lançado no ano passado pela Google em parceria com a TP-Link. O Google WiFi tem um bocado de capacidades inteligentes, como a possibilidade de se parear com várias unidades do aparelho para melhorar a recepção do sinal de internet pela casa.

Ele também consegue identificar pontos fracos e oferecer controle de toda a rede através de um app. Será possível, por exemplo, interromper a conectividade em determinado momento para fazer uma criança largar o PC e ir fazer alguma coisa mais produtiva.

O Google Home chega ao mercado hoje através da loja virtual da empresa por US$ 129, e todos os compradores ganham seis meses de YouTube RED grátis (YouTube sem anúncios, vídeos offline e acesso ao Play Music ilimitado). O Chromecast e o Google WiFi chegam às lojas em novembro. O aparelho de streaming sairá por US$ 69, enquanto uma unidade do roteador será vendida por US$ 129. Um pacote com três Google WiFi vai custar US$ 299. Nenhum deles tem previsão de ser disponibilizado no Brasil.

Um grande evento

Além das grandes conferências realizadas anualmente nas Google I/O, este foi um dos maiores eventos da Google em questão de lançamentos. Quase tudo o que os rumores especulavam a respeito de hoje se concretizou, exceto pelo lançamento de algum notebook ou tablet híbrido com o tal sistema “Andrômeda”, uma suposta mescla de Android e Chrome OS.

De qualquer forma, ficamos na espera de novos anúncios da empresa nessa linha. Por enquanto, isso foi tudo o que tivemos de novidades hoje. Fique ligado no TecMundo para saber mais detalhes sobre esses lançamentos.

Cupons de desconto TecMundo: