Finalmente chegou o dia em que pudemos conhecer a nova geração de smartphones da Google. Como todos já imaginavam, os aparelhos não vão seguir o nome "Nexus" que fez parte da fabricante por vários anos. Pois é... Desta vez os dispositivos se chamam "Google Pixel" e "Google Pixel XL".

A Google não quis fazer do anúncio um grande showroom de capacidades de hardware. Em vez disso, a empresa de Mountain View foi longe e mostrou grandes novidades nos recursos adicionais que fazem parte dos aparelhos.

Para começar, é bom deixar claro que os aparelhos serão os primeiros a chegar ao mercado com as novas capacidades de assistente pessoal do Google Assistant — uma versão mais elaborada e com conhecimento e interações mais profundas do que os oferecidos pelo Google Now.

Dois modelos diferentes

Como já era esperado, a Google apresentou dois smartphones diferentes no evento de hoje. O Pixel tem tela Full HD de 5 polegadas e 1920x1080 e o Pixel XL traz tela Quad HD de 5,5 polegadas. Outra diferença está na bateria dos modelos: 2.770 mAh no aparelho compacto e 3.450 mAh no "irmão maior". Nos dois dispositivos, o display é AMOLED.

Fora isso, ambos surgem com processador Qualcomm Snapdragon 821 quad-core com clock de 2,15 GHz e 4 GB de RAM LPDDR4. Outra similaridade está no sensor de impressões digitais Pixel Imprint usado para o desbloqueio das telas. Por fim, os dois contam com 32 GB ou 128 GB de armazenamento e também trazem conectores USB Type-C para recargas mais rápidas de bateria.

Especificações técnicas

Google Pixel

  • Sistema operacional: Android 7.1
  • Display: AMOLED de 5 polegadas
  • Resolução: 1920x1080 pixels
  • Densidade: 441 ppi
  • Chipset: Snapdragon 821
  • CPU: quad-core de 2,15 GHz (64 bits)
  • RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 32 GB ou 128 GB
  • Câmera traseira: 12,3 MP com f/2.0 e estabilização de imagens
  • Câmera frontal: 8 MP
  • Bateria: 2.770 mAh com Fast Charge
  • Extras: leitor de impressões digitais, NFC, USB Tipo-C
  • Dimensões: 143,8 x 69,5 x 8,6 mm
  • Peso: 143 gramas

Google Pixel XL

  • Sistema operacional: Android 7.1
  • Display: AMOLED de 5,5 polegadas
  • Resolução: 2560x1440 pixels
  • Densidade: 534 ppi
  • Chipset: Snapdragon 821
  • CPU: quad-core de 2,15 GHz (64 bits)
  • RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 32 GB ou 128 GB
  • Câmera traseira: 12,3 MP com f/2.0 e estabilização de imagens
  • Câmera frontal: 8 MP
  • Bateria: 3.450 mAh com Fast Charge
  • Extras: leitor de impressões digitais, NFC, USB Tipo-C
  • Dimensões: 154,7 x 75,7 x 8,6 mm
  • Peso: 168 gramas

Recursos de alto nível

Além do assistente melhorado, os novos Pixel também conta com várias outras ferramentas que podem fazer dele um grande competidor no mercado. Um dos pontos que mais foi citado pela Google foi a "Experiência de fotografia". Há não apenas um sensor veloz e de alta qualidade, mas também ferramentas de armazenamento ilimitado na nuvem.

Quanto aos quesitos de hardware da câmera, os destaques ficam no sensor para 12,3 megapixels e nos pixels de 1,55 µm. Há ainda abertura de f/2.0 — o que o coloca atrás na disputa contra os novos iPhones e Galaxy S7, com f/1.8 e f/1.7 respectivamente.

Indo além, o aparelho promete muito mais facilidade nas comunicações e na conectividade — graças ao novo Allo, a chips de qualidade e "ao conector de fones de ouvido". Mais que isso, há total integração ao sistema de realidade virtual DayDream. Vamos falar mais sobre alguns deles logo abaixo deste parágrafo.

Feito para realidade virtual

De acordo com a apresentação desta terça-feira, os novos Pixel são smartphones preparados para o mercado de realidade virtual, sendo que o DayDream da própria Google seria o grande parceiro dele para isso.

Mas quem produziu?

A Google é uma excelente empresa de hardware e software, mas você sabe que ela não é uma fabricante de aparelhos. Desde os primeiros Nexus, outras empresas fazem este trabalho para ela — como aconteceu com Samsung, HTC, Motorola, LG e Huawei.

E nos Google Pixel e Pixel XL? Bem, desta vez a história é um pouco diferente. Quem está pro trás da produção é a HTC novamente, mas com algumas diferenças. De acordo com várias fontes ligadas à Google, a HTC teve pouca liberdade no processo e funcionou como a Foxconn para a Apple.

Ou seja: estamos falando de smartphones Google em uma grande linha de produção HTC.

Preço e disponibilidade

Por enquanto, apenas os Estados Unidos e alguns poucos países terão acesso às pré-vendas dos aparelhos. Não há detalhes sobre os preços de todas as versões, mas já se sabe que o Pixel menor terá o preço começando em US$ 649 (R$ 2.058). Ainda não há informações sobre a possível vinda dele ao Brasil.

......

Será que os Google Pixel e Pixel XL vão fazer sucesso no mercado internacional?

Cupons de desconto TecMundo: