A comunidade de membros e descendentes de nativo-americanos iniciou uma série de protestos virtuais contra o Facebook. O motivo seria a negação da rede social nos Estados Unidos em permitir o uso de nomes tradicionais dessa cultura, chegando até a bloquear o perfil de quem se recusa a fazer a alteração.

De acordo com o site The Independent, a alegação da rede social é de que os nomes selecionados são falsos. Várias pessoas já receberam uma mensagem solicitando a troca para "não violar os padrões" do site. Vale lembrar que vários nomes e sobrenomes dessa comunidade incluem elementos da natureza e animais — e manter isso não é só uma questão de se identificar com os amigos e parentes, mas de preservar a própria identidade e cultura.

Um dos exemplos citados é Dana Lone Hill (Dana Colina Solitária, em tradução livre), que enviou vários documentos ao Facebook para provar que aquele é seu nome verdadeiro. Já Oglala Lakota Lance Brown Eyes virou somente "Lance Brown" sem qualquer autorização do usuário — e o nome só foi recuperado depois que Oglala ameaçou abrir um processo.

Um dos avisos sobre nomes falsos enviados pelo Facebook

A polêmica já foi detectada antes com a comunidade das drag queens, que garantiram o direito de usar o nome artístico no site. Em resposta, um porta-voz do Facebook alegou que a rede social continua trabalhando para "ampliar a experiência e expandir as opções disponíveis para verificar um nome autêntico", mas não citou casos específicos.

Cupons de desconto TecMundo: