De acordo com uma pesquisa divulgada no jornal Nature, as ligações de neurônios em nosso cérebro fazem diversas conexões, contudo, as mais fortes são entre as mais parecidas — igual a conexão com amigos em redes sociais. O estudo foi feito para entender como a nossa massa cinzenta lida com ações, pensamentos e percepções.

Todos nós temos vários conhecidos adicionados em redes como o Facebook. Porém, mantemos maior contato apenas com um pequeno grupo de pessoas. Seja por "grau" de amizade ou afinidade, nosso cérebro age da mesma maneira.

Thomas Mrsic-Flogel, da Universidade de Basel e da Universidade de Londres, comentou que "contatos fracos no cérebro têm um pequeno impacto, apesar de serem a maioria. As poucas conexões fortes de neurônios, com funções similares, exercem a maior influência na atividade de seus parceiros. Isso poderia ajudá-los a trabalharem juntos para amplificar informações específicas do mundo lá fora".

Mesmo assim, se você acha que essas sinapses mais fracas não são importantes, saiba que está enganado. "Elas talvez estejam relacionadas à aprendizagem", comentou Lee Cossell, outro autor do estudo. "Caso seja necessária uma mudança, as conexões mais fracas já estão posicionadas para serem fortalecidas, talvez garantindo uma veloz plasticidade do cérebro".

Cupons de desconto TecMundo: