Se você pensa que a trilogia “De Volta para o Futuro” é uma coisa do passado e deve ficar nos anos 80 (quando foi lançada), você está fora da realidade. Além de influenciar até hoje as invenções pelo mundo afora, os três filmes certamente constam no “top 10” de muita gente que gosta de um bom roteiro em ótimas cenas de ação.

Portanto, não é de se espantar que um carro, mesmo que em miniatura, inspire-se nas invenções malucas do Dr. Emmett Brown para funcionar (especialmente no segundo filme, quando a máquina de viagem no tempo é melhorada, usando lixo orgânico para funcionar).

No caso do dAlH2Orean, são os anéis de alumínio das latinhas de refrigerante que movimentam o carro, controlado por rádio (RC), a uma velocidade de 32 km/h. Ele  possui um tanque de hidróxido de sódio que, em contato com o alumínio, produz hidrogênio suficiente para que o veículo rode por cerca de 40 minutos ininterruptos.  

Além do nome totalmente descolado em homenagem ao DeLorian “original” do filme, combinado com as letras do processo químico para conseguir a reação que movimenta o carro RC, o dAlH2Orean não emite CO2 ao final do processo, fazendo com que a energia residual liberada não seja poluente.

A criação de Aleix Llovet e Xavier Salueña não está à venda, sendo apenas um protótipo criado para o projeto “Aluminium”, da Universidade Politécnica da Catalunia (UPC). Portanto, assim como o capacitor de fluxo e a máquina do tempo, ainda não é possível ter um dAlH2Orean só para você, infelizmente.

Cupons de desconto TecMundo: