Pesquisadores da Universidade de Medicina de Wisconsin, nos Estados Unidos, publicaram um estudo no Science Translational Medicine alegando que eles conseguiram desenvolver 170 conjuntos de cordas vocais em laboratório.

"Nunca havíamos imaginado a possibilidade de ver este nível de funcionamento", comentou o pesquisador Nathan Welham ao Buzzfeed US, ao dizer que os organismos criados não exigem um "curso de imunossupressores", igual aos transplantes convencionais.

Para ler o que foi publicado no jornal Science Translational, clique aqui.

Desenvolvimento

Foram coletadas amostras de células diversas a partir de quatro voluntários e um cadáver. Assim, elas foram cultivadas em estruturas de colágeno. Segundo os pesquisadores, foram necessárias cerca de duas semanas para as amostras crescerem e se transformarem em cordas vocais.

Quando a etapa foi finalizada, os envolvidos colocaram a laringe de bioengenharia como enxerto nos rins de ratos de laboratório. Os testes não foram rejeitados pelos corpos dos animais, o que mostrou que a taxa de sucesso para substituir cordas vocais danificadas em humanos pode ser alta.

Apesar de todo esse sucesso, ainda são necessários vários testes — até para utilizar as amostras em animais maiores. O próximo passo é realizar testes com imunossupressores. Então, se você já estava com os olhos brilhando e achando que seria possível entrar na faca para substituir as cordas vocais, ainda terá que esperar alguns longos anos.

Você acha importante a criação de "novas cordas vocais" em laboratório? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: