Saiba mais sobre Psyche, o asteroide repleto de metais

3 min de leitura
Imagem de: Saiba mais sobre Psyche, o asteroide repleto de metais
Imagem: Ilustração NASA/JPL-Caltech/ASU
Avatar do autor

Asteroides são corpos celestes bastante intrigantes. Eles possuem classificações que variam conforme sua composição e capacidade de refletir luz. Encontrados em abundancia no Cinturão de Asteroides, um em particular tem chamado a atenção dos cientistas: Psyche.

Descoberto em 1852 pelo astrônomo italiano Annibale de Gasparis, Psyche, recebeu o nome da deusa grega da alma. Ele possui uma formação bastante curiosa, que dá sinais de que o asteroide de 220 quilômetros de diâmetro, tenha sido o núcleo de um planetesimal.

Um estudo publicado no dia 15 de junho, na revista científica Journal of Geophysical Research: Planets, traz os mapas detalhados da superfície de Psyche, demonstrando que sua superfície é bastante heterogênea. Veja no vídeo abaixo.

Com vastas regiões cobertas por metais e silicato, Psyche, também demonstra ter no interior de suas crateras o acúmulo de materiais com granulação fina. Essas diferenças em sua superfície, e a presença desses resquícios de material granulado, podem indicar que o asteroide já possuiu uma crosta rochosa.

Com visita marcada por uma missão da Administração Nacional da Aeronáutica dos Estados Unidos, a NASA, por uma sonda homônima, esse asteroide tem muitos mistérios a revelar.

O que são asteroides?

Os asteroides são corpos celestes compostos por rochas e metais que orbitam o Sol, assim como os planetas. Como seu tamanho e massa geralmente são pequenos, levando-se em consideração as escalas espaciais, eles não têm massa suficiente para se enquadrarem nas regras que os definiriam como planetas, ou mesmo planetas anões.

Asteroides podem ter diversas formas e tamanhosAsteroides podem ter diversas formas e tamanhosFonte:  Shutterstock 

No geral, os asteroides são classificados conforme sua composição e capacidade de refletir luz. São diversas as classificações, sendo as mais citadas, as classes S, compostas por asteroides com grande presença de silicato. A classe C, com asteroides carbonáceos, e a classe M, na qual se enquadra Psyche.

Asteroides da classe M são formados por metais, em especial ferro-níquel. Psyche é considerado o principal asteroide dessa classe, e vem suscitando curiosidade sobre sua superfície. Existem outras classes, mas são menos evidenciadas.

O que se sabe sobre Psyche?

Até o momento, o melhor mapeamento de sua superfície foi realizado através de observações terrestres realizadas pelo Atacama Large Millimeter Array (ALMA), um radiotelescópio localizado no norte do Chile.

Os dados foram coletados de 66 antenas, que mediram a luminosidade refletida do asteroide, observando os comprimentos de onda, dentro de faixas térmicas dos materiais presentes na superfície, assim como algumas propriedades elétricas emitidas pelo corpo celeste.

Graças aos dados, os mapas têm uma resolução aproximada de 30 quilômetros por pixel. A melhor resolução até o momento.

De acordo com a teoria, toda a superfície de Psyche foi moldada pela ação de impacto com outros corpos celestes.De acordo com a teoria, toda a superfície de Psyche foi moldada pela ação de impacto com outros corpos celestes.Fonte:  Ilustração NASA/JPL-Caltech/ASU 

De acordo com as informações, a superfície de Psyche apresenta camadas bastante heterogêneas. Com vastas regiões ricas em metais, e crateras que apresentam propriedades e materiais diferentes conforme a profundidade aumenta, o asteroide pode ter uma história surpreendente.

Graças a disparidade de sua superfície, e a presença de regiões rochosas, uma teoria remete à possibilidade de o asteroide ter sido o núcleo de um planetesimal, que com o passar do tempo foi perdendo sua crosta rochosa.

Já as regiões com grande quantidade de metal, representariam que o asteroide sofreu com erupções metálicas, conforme acontecia o arrefecimento do núcleo desse "pré-planeta".

Até o momento, o mapeamento da superfície só foi possível através da análise das emissões de luz do asteroide, mas em breve uma missão da NASA será lançada em direção a Psyche.

Missão Psyche

De acordo com as informações da NASA, ainda neste ano uma sonda chamada Psyche será lançada em direção ao Cinturão de Asteroides. Com lançamento previsto para agosto, a sonda deve chegar ao asteroide em 2026.

A missão analisará e enviará informações de Psyche por 21 meses, e fará mapeamento da superfície usando equipamentos de espectrometria com raios gama e de nêutrons, assim como fará imagens do asteroide.

A sonda homônima irá passar dois anos coletando dados sobre a superfície do asteroide Psyche. Sua chegada está prevista para 2026A sonda homônima irá passar dois anos coletando dados sobre a superfície do asteroide Psyche. Sua chegada está prevista para 2026Fonte:  NASA/JPL-Caltech 

Além das informações mais acuradas sobre a formação e constituição do asteroide, a missão também visa determinar se Psyche realmente foi o núcleo de um planeta primitivo.

Muitas novidades ainda estão por vir sobre esse curioso asteroide, que mexeu com a imaginação de muitas pessoas graças a sua composição. Quando a sonda estiver em pleno funcionamento em seu ponto de chegada, quais serão as novas curiosidades que Psyche revelará?