Saiba como ajudar a criar um mapa da poluição luminosa no mundo

2 min de leitura
Imagem de: Saiba como ajudar a criar um mapa da poluição luminosa no mundo
Imagem: Valentina Karavaeva/Shutterstock
Avatar do autor

Você sabe o que é poluição luminosa e por que ela é um problema? Pense nas grandes cidades. Quanto mais luz artificial, menos conseguimos observar o céu noturno. Além de não conseguirmos ver bem as estrelas devido a essa poluição, há implicações mais graves: ela influencia os hábitos e ciclos de espécies de plantas e animais. Já ouviu um pássaro cantando de madrugada, quando devia estar dormindo? Pois é. Sapos e insetos também são exemplos de bichos que sofrem com o excesso de luz artificial.

E como podemos ajudar?

Uma iniciativa de ciência cidadã chamada Globe at Night (Globo à noite) reúne pessoas de todo o mundo para pesquisar os níveis de poluição luminosa. Mais de 200.000 medições foram fornecidas por moradores de 180 países nos últimos 14 anos. Os voluntários do programa medem o brilho do céu noturno em sua região e depois enviam as observações a partir de um computador ou smartphone.

A boa notícia é que a iniciativa está sempre recrutando voluntários. É sempre possível enviar imagens e a próxima edição de observações dirigidas se aproxima: de 27 de setembro a 6 de outubro de 2021. O Globe at Night realiza campanhas durante os 10 dias consecutivos de cada mês lunar — quando a lua não nasce na primeira metade da noite.

Para participar, basta baixar um aplicativo de observação do céu em um smartphone (como o aplicativo da NASA ou o Sky Map), capturar as imagens conforme indicado pelo programa e depois enviá-las ao software — o próprio site da iniciativa tem um app para recebê-las.

Dessa vez, a constelação alvo da pesquisa será Sagitário, para quem observa do hemisfério sul — caso do Brasil — e Pégaso para quem estiver no hemisfério norte.

Como medir a poluição luminosa

Para fazer as observações, o participante deve sair pelo menos uma hora após o pôr do sol, antes do nascer da lua. Em seguida, precisa aguardar de 10 a 20 minutos, até que os olhos tenham tempo de se ajustar ao escuro. Depois, basta abrir o aplicativo de céu noturno e usá-lo para encontrar a constelação alvo.

São PauloVista noturna da cidade de São Paulo a partir do Parque Ibirapuera (créditos: Thiago Leite/Shutterstock)

Ao final, é só registrar o que foi visto no aplicativo da web do Globe at Night. Ele irá inserir automaticamente a data, hora e local aproximado da observação — ou o usuário pode optar por inserir as informações manualmente.

É preciso selecionar no app do Globe at Night o mapa estelar que se parece mais com o que se vê quando se olha na direção da constelação alvo e escolher uma figura que represente a quantidade de nuvens no momento de sua observação noturna.

As imagens capturadas serão usadas para medir a poluição luminosa e como ela pode influenciar no comportamento das plantas e animais. Um estudo no Arizona (Estados Unidos), por exemplo, já descobriu que os morcegos de nariz comprido tendem a evitar voar em áreas da cidade com altos níveis de poluição luminosa.