Astronomia: plataforma gratuita oferece simulações detalhadas do Universo

2 min de leitura
Imagem de: Astronomia: plataforma gratuita oferece simulações detalhadas do Universo
Imagem: Skies and Universes/Reprodução
Avatar do autor

Pesquisadores de diferentes países criaram uma plataforma virtual capaz de simular o Universo, considerada a maior e mais realista até hoje. Chamada de simulação Uchuu (palavra em japonês atribuída a “universo” e “espaço exterior”), ela reúne um catálogo com mais de 2 trilhões de partículas de cubos computacionais que cobrem 9,63 bilhões de anos-luz — 75% da distância astronômica entre a Terra e galáxias mais longes já observadas.

Todo esse material contém cerca de 3 Petabytes (3 mil Terabytes ou 3 milhões de Gigabytes, o equivalente a 30 milhões de minutos de vídeos de alta resolução), mas graças a uma compactação de alta densidade, a equipe conseguiu reduzir o armazenamento dos dados para 100 Terabytes. Isso torna possível estudar com detalhes o comportamento da matéria escura na formação, estrutura e evolução do Universo ao longo de 13,8 bilhões de anos — desde o Big Bang até o presente.

O simulador Uchuu tem como base o papel da matéria e energia escura na evolução cósmica e no agrupamento de galáxiasO simulador Uchuu tem como base o papel da matéria e energia escura na evolução cósmica e no agrupamento de galáxiasFonte:  Skies and Universes/Reprodução 

O universo virtual foi criado por uma equipe de pesquisadores internacionais do Japão, Espanha, Estados Unidos, Austrália, Argentina, Chile, Itália e França com o uso do ATERUI II — supercomputador mais poderoso do mundo dedicado à Astronomia.

O acervo foi construído a partir do resultado de diversas redes de pesquisas desses países, como Instituto de Astrofísica de Andalucía (IAA), Centro de Supercomputação da Galiza, Centro de Astrofísica Computacional do Observatório Astronômico do Japão e de computadores do Instituto RIKEN de Ciências Computacionais Avançadas, bem como da organização espanhola RedIRIS.

“[O simulador Uchuu] é como uma máquina do tempo: podemos ir para frente, para trás e parar no tempo, podemos aumentar ou diminuir o zoom em uma única galáxia para visualizar um aglomerado inteiro. Com essa ferramenta essencial para estudar o cosmos, podemos também ver o que realmente está acontecendo a cada instante em todos os lugares do Universo, desde seus primeiros dias até o presente”, disse Julia Ereza, pesquisadora do IAA em comunicado divulgado pelo Phys.org.

A plataforma de simulações pode ser acessada de forma gratuita e online, através do site skiesanduniverses.org. Ali, astrônomos e interessados no assunto podem aprender, por exemplo, sobre o papel da matéria e energia escura na expansão cósmica.

Além disso, o modelo pode ser aplicado para a mineração de dados científicos sobre locais e fenômenos em galáxias mais distantes que ainda carecem de missões exploratórias, bem como auxiliar no desenvolvimento de projetos futuros.