O que é a Estação Espacial Internacional (ISS) e como funciona?

5 min de leitura
Imagem de: O que é a Estação Espacial Internacional (ISS) e como funciona?
Imagem: Matheus Zimmer/TecMundo
Avatar do autor

Você provavelmente já se deparou com alguma notícia de astronautas saindo da Terra para uma missão na Estação Espacial Internacional (ISS — International Space Station). Esse nome, que parece coisa de ficção científica, é uma estrutura de verdade e já tem mais de 2 décadas de operação.

Mas, afinal, você sabe para que exatamente ela fica vagando no espaço? Como começou ou até mesmo para onde ela vai? Confira abaixo o que é a Estação Espacial Internacional e como ela funciona.

O que é Estação Espacial Internacional?

A ISS, de forma resumida,  é uma estação espacial permanente que serve de base colaborativa para estudos científicos. Então, basicamente é uma mistura de hotel com laboratório no espaço, sendo designada a astronautas de diferentes nacionalidades, que vão para lá realizar estudos dos mais variados campos.

Essa estrutura é formada por partes interconectadas com módulos pressurizados e, somando todas que compõem a base, a ISS tem 915 metros cúbicos de área ocupável. Isso porque, fora os dormitórios, há laboratórios de diferentes áreas de conhecimento, como: Astrobiologia, Astronomia, Meteorologia, Física e muitas outras.

Quando a ISS foi construída?

O projeto começou em 1984, com uma proposta do então presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan. Vale lembrar que essa ainda era a época da Guerra Fria, mas com a corrida espacial bem mais definida para o lado da NASA, que já estava bem avançada nas missões Apollo.

A partir de 1988, o projeto começou a receber apoio de outras nações, inclusive do Brasil alguns anos depois; porém, nosso país nunca contribuiu de verdade para o projeto. Os contratos para fabricar peças nunca saíram do papel e, com isso, saímos da lista de colaboradores em 2007.

Quem é o responsável pela Estação Espacial Internacional?

Atualmente, quem cuida da estação é um conjunto entre as agências espaciais de Estados Unidos, Canadá, Rússia, Japão e uma organização de alguns países da Europa. Em 1998, começou a montagem da estação já em órbita, coordenada pela NASA, com peças de várias partes do mundo para oficializar que a estrutura pertencia a todos.

Os primeiros anexos foram o russo Zarya, que foi o módulo original de comando, e o Unity, um módulo norte-americano que servia como único refeitório. Hoje, a ISS é composta de várias outras partes com funções específicas, incluindo áreas de convivência entre os visitantes de diferentes partes do mundo.

Primeiros anexos da ISSZarya e Unity: os primeiros elementos da Estação Espacial Internacional. (Imagem: The European Space Agency)

Primeiros tripulantes

A inauguração foi em 1º de novembro de 2000, com a ocupação da primeira equipe já confirmando as pazes entre os rivais nas missões espaciais: o norte-americano Bill Shepherd e dois cosmonautas russos Sergei Krikalev e Yuri Gidzenk. Desde a sua estreia, mais de 250 pessoas de 19 nacionalidades já passaram por lá.

Primeiros tripulantes da ISSPrimeiros tripulantes da ISS: Krikalev, Shepherd e Gidzenk. (Imagem: NASA)

A estação espacial fica aproximadamente a 402 quilômetros de altura da Terra, orbitando nosso planeta em uma velocidade média de 435 mil quilômetros por hora. Isso significa que ela orbita o planeta 1 vez a cada 90 minutos.

Veja a ISS da sua casa

Para os entusiastas, é possível enxergar a Estação Espacial Internacional sem precisar de um equipamento específico, como telescópio. A olho nu, ela é um ponto brilhante no céu que se move até que rápido. A NASA tem um site que indica as localizações e a janela de tempo para quem quiser fazer a observação da sua cidade.

Caminhadas espaciais

Falando sobre a utilidade, a principal função dela é servir como posto intermediário para missões espaciais mais avançadas. Lá, as agências espaciais de diferentes países podem ter uma ideia da estrutura necessária para realizar missões próprias, além de realizar pesquisas que seriam muito mais caras e difíceis em naves individuais.

Quanto à estrutura, o equipamento instalado permite que os astronautas façam as chamadas caminhadas espaciais, que nada mais é do que "andar" pela estrutura externa da estação. Ela conta com braços robóticos e estruturas de ligação no exterior que ajudam na manutenção constante e também a acoplar eventuais visitantes.

Estação Espacial InternacionalEstação Espacial Internacional. (Imagem: NASA)

Normalmente, quem realiza as viagens para lá são módulos de agências espaciais oficiais, mas essa situação começou a mudar a partir de 2020. Isso porque a SpaceX, empresa privada fundada por Elon Musk, foi a primeira companhia privada contratada pela NASA que levou astronautas até a estação com sucesso.

Isso significa que a companhia agora deve ter muitos contratos pela frente para levar suprimentos e pessoas para a ISS, desde pesquisadores até turistas. E concorrentes já estão em fases de teste para repetir o feito.

Como vivem os astronautas no espaço?

Ao todo, a ISS pode ter seis ocupantes, fora os visitantes, e geralmente são militares ou cientistas altamente treinados para lidar com as dificuldades do cotidiano. Além de lidar com a microgravidade, eles precisam seguir um horário totalmente planejado e dividido entre exercícios físicos, alimentação, manutenção da base e tempo para pesquisas.

Alguns alimentos são levados pelas equipes ou módulos não tripulados de transporte, enquanto outros são cultivados por lá mesmo. A estação tem um complexo sistema de reutilização da água, mas também usa painéis solares para fornecer a energia.

O tempo médio de hospedagem de uma equipe por lá é de seis meses, mas claro que isso depende da missão. A pessoa que mais passou tempo cumulativo na estação foi a norte-americana Peggy Whitson, que trabalhou lá durante 665 dias.

Astronauta Peggy WhitsonAstronauta Peggy Whitson. (Imagem: Divulgação/NASA)

O futuro da Estação Espacial Internacional

O financiamento da ISS está garantido até pelo menos 2024 e já foram aplicados mais de US$ 100 bilhões no projeto. Ela não deve simplesmente ser desmontada de uma hora pra outra, até porque ainda não temos o projeto de uma substituta tão avançada a esse ponto.

Só que os olhos do mundo estão voltados para voos cada vez maiores, e a própria NASA planeja construir uma nova estação próxima da Lua para facilitar futuras missões ao nosso satélite natural e também para Marte, mas isso ainda é algo que vai demorar.

E aí, qual é a sua opinião sobre a Estação Espacial Internacional? Tem alguma sugestão de como ela pode ser mais bem aproveitada? Conte para a gente nos comentários!