Pescadores da costa norte-americana estão denunciando uma série de bizarrices encontradas em animais marinhos, dois anos após o vazamento de petróleo da empresa British Petroleum na região do Golfo do México. Os problemas físicos estão preocupando os comerciantes, que já não sabem se é seguro comercializar alimentos vindos do local.

Entre os casos, foram encontrados camarões sem olhos, estéreis, com tumores ou sem a proteção no corpo, peixes com má formação cardíaca e lesões pelo corpo e caranguejos com carapaças moles ou sem pinças.

Essa já é a terceira geração de animais após o desastre, mas só agora as mutações teriam surgido. De acordo com alguns biólogos, apenas uma ou duas espécies contaminadas e apresentando má formação já podem comprometer um ecossistema inteiro, devido ao andamento da cadeia alimentar. Além disso, ter o coração fraco pode significar uma morte prematura e um crescimento muito menor do que o normal, fazendo com que esses bichos não sirvam para a pesca, por exemplo.

De acordo com a Al Jazeera, que divulgou a denúncia, o governo norte-americano e as agências responsáveis por fiscalizar a região se defenderam afirmando que o Golfo do México agora é uma região livre de problemas de contaminação – e que os frutos do mar originados de lá são e sempre foram alimentos saudáveis.

Cupons de desconto TecMundo: