Desde que adquiriu a Beats, a Apple tem trabalhado para integrar a fabricante de fones de ouvido em sua estrutura. Um dos movimentos que a empresa tem feito é a recriação do Beats Music, o serviço de streaming de música da Beats. A ferramenta deve ser diferente o suficiente do iTunes e de outros apps da Maçã e, pelo que parece, a Apple está mesmo engajada nisso, tanto é que até uma versão do app para Android está sendo criada.

Isso mesmo, a Apple estaria de fato desenvolvendo um app para Android que tem como finalidade oferecer um serviço contínuo e duradouro. Isso realmente parece algo muito estranho, mas não faria muito sentido tentar concorrer com nomes de peso como Spotify, Deezer e Google Play Music sem estar presente no Robô. Afinal, estamos falando de uma plataforma muito maior que o próprio iOS da Apple.

Dessa forma, deixar um serviço de streaming isolado na App Store seria basicamente dar uma sentença de morte lenta e gradual a ele, uma vez que os concorrentes que já marcam presença no iOS não estão para brincadeira.

Ainda não há muitos detalhes sobre esse serviço, mas especula-se que ele deva custar entre US$ 8 e US$ 9 por mês no esquema de assinatura que permite fazer o download das listas de reprodução para consumo offline. Esse é basicamente o mesmo preço de todos os concorrentes presentes nos EUA, por exemplo.

Buscador da Apple?

A Maçã parece estar com planos bem ambiciosos e ousados ultimamente, não? Primeiro dizem a companhia está desenvolvendo um app para Android e, agora, parece que a Apple está trabalhando também em um concorrente para o Google Search, o famoso buscador da Google.

De acordo com um Cult of Mac, a Apple estaria planejando lançar um buscador em breve. Que finalidade esse serviço teria, ainda não se sabe, mas é muito provável que ele sirva para realizar pesquisas na web através de produtos da Apple já estabilizados no mercado, como o Safari, Spotlight, Siri e outros.

Atualmente, a Apple depende da Google, do Yahoo! e especialmente da Microsoft para realizar buscas na web através do iOS e de ferramentas nativas dos Macs. A Siri, por exemplo, tem o Bing como um de seus pilares centrais para fornecer conteúdo a seus usuários.

Esse buscador da Apple poderia ser também apenas alguma nova ferramenta para realizar pesquisas internas nos seus sistemas e não na web, sem qualquer pretensão de concorrer com os atuais parceiros. Até porque seria muito difícil a companhia convencer alguém a mudar o buscador-padrão de seus navegadores, trocando o Google pelo seu próprio serviço, ainda mais depois do lançamento do Apple Maps.

O máximo que a Maçã conseguiria nessa área é deixar essa ferramenta disfarçada em seus próprios apps, como a Microsoft tem feito com sucesso com o Bing.

Resposta ao Netflix?

Já faz muito tempo que se fala em um serviço de streaming da Apple para concorrer com Netflix e outros. Entretanto, parece que a empresa está negociando novamente acordos com produtoras de conteúdo para mais uma vez tentar colocar seu serviço no mercado. A novidade seria integrada à Apple TV e teria a pretensão de substituir a TV a cabo, com canais ao vivo e tudo mais.

Esses dois últimos rumores não são de fontes muito confiáveis e, por isso, é bom suspeitar um pouco dessas duas possibilidades, especialmente da que se refere ao serviço de streaming de vídeo da Apple, algo tem que sido especulado há anos e nunca realmente se concretizou.

Cupons de desconto TecMundo: