A Apple foi fundada em 1976, e desde então, ganhou o status de uma das maiores e mais valiosas companhias de tecnologia do mundo. Falar sobre a empresa da Maçã pode parecer repetição de informações já conhecidas, mas há sempre entrelinhas no conhecimento comum.

Em quase 39 anos de história, há muitas curiosidades e informações que são deixadas em segundo plano – muitas delas interessantes, outras surpreendentes e algumas até mesmo cômicas. Ficou curioso para saber mais? Confira abaixo 15 curiosidades que você talvez não saiba sobre a Apple.

1 – Dois fundadores? Não, senhor! Eram três

Já vimos em filmes, livros e matérias de todos os tipos que Steve Jobs fundou a Apple em conjunto com Steve Wozniak. Contudo, há uma informação faltando nessa história – ou, nesse caso, uma pessoa. Um terceiro membro, chamado Ronald Wayne, também participou da fundação da empresa da Maçã. Wayne teve grande participação no primeiro computador pessoal e até mesmo escreveu o manual do produto.

Você deve estar se perguntando o porquê de o nome dele não ser difundido na história, não? Bom, um dos motivos é porque ele teve medo de investir ainda mais dinheiro no projeto e sofrer consequências monetárias graves. Muitos jovens se aventuravam no ramo da computação na década de 70, e Wayne pensou que a Apple nunca iria para frente, levando-o a tomar a decisão de vender sua parcela para Steve Jobs por US$ 800.

Uma péssima escolha, não? A parcela da empresa que ele detinha na época tem o valor de US$ 40 bilhões hoje. Após deixar a Apple, Wayne continuou na carreira de eletrônicos, mas sem sorte. Atualmente, ele vende moedas e selos em um estacionamento de trailers em Nevada.

2 – A maçã não era exatamente essa que conhecemos

O logo mais conhecido da empresa é o atual, que consiste em uma maçã branca sem um pedaço. Como toda companhia, a Apple teve o seu ícone alterado mais de uma vez. Os mais saudosistas talvez se lembrem da versão com as cores do arco-íris, que perdurou até o final dos anos 90, quando se tornou preta.

O que é desconhecido para alguns é que o primeiro ícone da marca – criado por Ronald Wayne, o supracitado terceiro fundador da empresa – não tinha nada a ver com o atual. O logo inicial consistia em uma xilogravura – no maior estilo medieval – de Isaac Newton sentado embaixo de uma macieira. Bem irreconhecível, não?

3 – O capital de investimento veio de uma van e uma calculadora

Em 1976, a tecnologia computacional ainda estava no berço, e a ideia do primeiro computador pessoal custaria uma boa grana aos fundadores da Apple. Para sobrepor os obstáculos financeiros, Steve Jobs vendeu a sua van para arrecadar um dinheirinho, enquanto Steve Wozniak se desfez de sua calculadora. Se você acha que um aparelho de cálculo valia apenas alguns trocados, está engando.

O modelo de Wozniak, uma HP-65, valia mais de U$S 700 na época por conta da raridade de computadores no cotidiano, garantindo um bom fundo de investimento para alavancar a Apple.

4 – A Apple possui uma desigualdade grande de salários

Em questões empresariais, a Apple é um bom exemplo para demonstrar a desproporção salarial entre o topo e a base da pirâmide hierárquica. Os salários dos nove executivos-chefes chegam a US$ 441 milhões quando somados, número equivalente à renda de todos os 95 mil funcionários da Foxconn, empresa responsável pela produção dos dispositivos da Maçã.

5 – Pobretão? Steve Jobs ganhava um salário anual de 1 dólar

Como citamos acima, os figurões da Apple recebem salários exorbitantes. Bom, não todos. Steve Jobs recebia a “generosa” quantia de um dólar por ano (cerca de R$ 2,60). O melhor palpite é de que ele  utilizava suas ações da Apple – era o maior acionista da empresa – para manter seu nível econômico. Jobs utilizava também outros métodos para ganhar dinheiro, como a receita de ações que vendeu antes de sair da Apple, em 1985.

6 – Coisa do capiroto: Apple I custava US$ 666,66

O primeiro computador pessoal comercializado pela empresa foi o Apple I, que foi vendido por um preço um tanto quanto... estranho. Entretanto, Wozniak jura de pés juntos que não conhecia até então a referência bíblica sobre o número “666”, alegando que o preço de varejo era simplesmente um terço acima do valor de venda para as lojas.

7 – A Apple já teve mais dinheiro que o Tesouro dos EUA

O Tesouro Nacional é o caixa de um governo, ou seja, toda a disponibilidade monetária que um país tem para gastar. Em meados de 2011, a Apple estava com as vendas no topo com o iPhone 4, e, em contrapartida, os Estados Unidos da América passavam por uma grave crise financeira. Neste período, a empresa detinha em seus cofres cerca de US$ 76 bilhões, enquanto o governo americano “só” dispunha de US$ 74 bilhões.

8 – Samsung é concorrente? Não em todos os setores

A Apple pode ser muitas coisas, mas não é a montadora de seus próprios produtos. Certamente, a empresa necessita terceirizar o serviço de fabricação e montagem. Não é raro que uma dessas parceiras seja a Samsung, que, apesar de muitos esquecerem, não é uma companhia que só vende smartphones. A empresa coreana produz 30% dos processadores A8 dos novos iPhones e também as telas Retina dos iPads.

9 – Microsoft, Sony e Nintendo que se cuidem. Só que não

Um breve olhar na história dos video games nos revela que, contrário ao padrão atual de três empresas dominarem o mercado, existiram muitas outras companhias que tinham seus próprios consoles. A Apple foi uma dessas empresas que viram o mundo dos jogos como promissor e não perdeu a chance de criar seu próprio video game.

Em 1996, surgiu o Apple Pippin, que vinha competir com o Nintendo 64, Playstation e Sega Saturn. O console foi lançado em parceria com a Bandai Namco, mas a falta de jogos e defeitos de fábrica o tornaram um fracasso comercial. Anos mais tarde, a Apple ainda investiria no ramo em conjunto com a Bungie para lançar um jogo exclusivo de Macs chamado Halo. E nós sabemos o fim dessa história, não?

10 – Ridley Scott dirigiu o comercial de lançamento do Macintosh

O aclamado Ridley Scott, diretor de filmes como “Alien”, “Blade Runner” e o mais recente “Êxodo: Deuses e Reis”, dirigiu o trailer de lançamento do primeiro Macintosh, com referências ao livro “1984”, de George Orwell. Confira o resultado no vídeo abaixo:

11 – iPod não era o nome original do produto

Durante o período de desenvolvimento do iPod, seu codinome era bem diferente da nomenclatura oficial. O produto se chamava Dulcinmer e estava sendo criado com o intuito de oferecer ao consumidor “mil músicas no seu bolso”. Entretanto, quando o primeiro protótipo foi construído na cor branca, o freelancer Vinnie Chieco associou o produto ao filme “2001: Uma Odisseia no Espaço”.

Chieco imediatamente se recordou da frase: “Open the pod bay door, Hal!”. A palavra “pod” ficou marcada, e, posteriormente, ganharia o acréscimo do “i”, tradição nos outros produtos da Apple. Curiosamente, o iPod foi lançado em 2001.

12 – Obsessão com pacotes e embalagens

Você com certeza já ouviu algum amante da Apple dizer: “A embalagem é mágica! É perfeitamente criada para trazer uma experiência única ao abrir o produto!”. Mesmo se essa pessoa estiver se gabando por possuir um aparelho da empresa, ela não está errada. A companhia possui uma sala especial em que designers devem criar a caixa perfeita, que traduza a sensação de possuir um dispositivo da Apple ao desembalar o dispositivo.

13 – Produtos da Apple só voam de primeira classe

Diferente de outras companhias de tecnologia, a Apple prefere importar seus dispositivos fabricados na China por avião em vez de navios. O transporte pode ser mais caro, mas garante que os produtos chegarão em 15 horas, diferente dos 30 dias por mar. E, para justificar ainda mais a opção, aviões possuem chances bem menores de sofrer acidentes e ser saqueados.

14 – Há um Easter Egg no primeiro iPod

O iPod chegou ao mercado e contrariou muitos que não acreditavam na proposta do produto. A maioria das pessoas já viu ou usou um iPod na vida, mas poucos sabem que há um segredo dentro do sistema do primeiro modelo. Ao ir no menu “About” e pressionar o botão central por três segundos, uma versão do game Breakout surgirá na tela para que você jogue enquanto ouve músicas.

O Easter Egg referencia a passagem dos criadores da Apple pela Atari, famosa produtora de jogos, entre eles o Pong e o próprio Breakout.

15 – O horário 9h41 soa familiar?

Se você já reparou nas fotos de divulgação dos dispositivos que rodam o iOS, viu que o horário é sempre o mesmo: 9h41. Teoria de conspiração? Referência ao Illuminati? Na verdade, é bem mais simples. Todos os dispositivos com o sistema mobile da Apple são apresentados depois de 40 minutos nos eventos da empresa. Portanto, os designers que criam o material adicionam um ou dois minutos a mais no tempo para chegar perto do horário “real” da revelação.

A Apple é uma empresa histórica, com grande importância no mundo computacional. Sem sombras de dúvidas, há muito mais curiosidades e informações que não abordamos nesta lista. Você conhece alguma que considera mais importante e não comentamos? Deixe seu comentário abaixo.