(Fonte da imagem: Reprodução/9to5 Mac)

Uma análise feita por Horace Dediu, da Asymco, mostra que, em algum momento de 2014, o número de produtos Apple vendidos deve se igualar à quantidade de aparelhos Windows já comercializados durante toda a história. A comparação leva em consideração tanto produtos como o iPad, computadores Mac e os diversos modelos do iPod quanto smartphones e tablets com a marca Windows — cujo sucesso permanece bastante limitado.

Um dos pontos mais interessantes do estudo é o fato de ele afirmar que o crescimento da empresa da Maçã não se deve propriamente ao iPhone, mas sim ao sucesso do primeiro modelo do iPod. O crescimento da venda dos computadores Mac pode ser atribuído, em partes, às vendas do popular reprodutor de músicas, que, em seu lançamento, não era compatível com o sistema operacional da Microsoft.

Outro fator que ajudou no crescimento da Apple é o fato de seus produtos não apresentarem muitas diferenças em relação à concorrência, ao menos em um nível artificial. Para alguém que simplesmente pretende acessar a internet, é preciso passar por um processo bastante semelhante seja em um aparelho com Windows ou em um computador com o OS X instalado.

Pesquisa comprova a ascensão dos portáteis

A queda dos preços de laptops também contribuiu para a ascensão da companhia fundada por Steve Jobs: enquanto em um momento inicial esses aparelhos estavam restritos ao mundo dos negócios (que historicamente dá preferência à Microsoft), o aumento em sua acessibilidade permitiu que os consumidores pudessem escolher algo mais condizente com seu gosto pessoal — o que inclui produtos da linha Mac.

Embora a remoção de dispositivos portáteis mude os resultados, isso não altera o fato de o mercado de eletrônicos dar preferência a esse tipo de produto nos últimos anos. Segundo a pesquisa, o ponto alto do Windows ocorreu em 2004, quando, para cada unidade de produto Apple, havia 56 PCs com o sistema no mundo — proporção que, em 2013, já havia caído para 18,8 para 1.

Cupons de desconto TecMundo: