Mesmo antes de passar a fazer parte da Alphabet, a Google já contava com projetos que tinham como objetivo mudar pouco a pouco a forma como vivemos hoje. Seja melhorando a qualidade dos dispositivos móveis que utilizamos, tornando nossos carros e casas mais inteligentes ou investindo na nossa saúde, a empresa de Cupertino estimula e se envolve no avanço de tecnologias das mais diversas áreas.

Depois da criação da Alphabet, muitos desses projetos ambiciosos da Gigante das Buscas acabaram sendo consolidados em companhias separadas ligadas à empresa central, cada uma com seu próprio CEO. A seguir, você pode conferir algumas dessas ideias interessantes por meio das quais a dona da Google pretende mudar nossas vidas.

1 – Google Fiber

Sob tutela da empresa Access and Energy da Alphabet, o Google Fiber nada mais é do que um serviço de conexão à internet de altíssima velocidade, acompanhado pelo fornecimento de mais do que 150 canais de televisão. Com uma rede capaz de oferecer até 1 mil Mbps, o produto torna da empresa um dos fornecedores de internet mais rápidos dos Estados Unidos.

Os usuários também podem armazenar até oito programas de TV simultâneos usando um gravador do Fiber e possuem a capacidade de controlar sua televisão por meio de um aplicativo disponível para dispositivos Android e iOS. Por enquanto, o serviço só está disponível em nove cidades norte-americanas, mas há planos de expandir para outras em breve – mas nada foi dito sobre outros países.

2 – Balões de internet

Como fruto do Project Loon, gerenciado pela Google X, a Alphabet planeja conseguir enviar balões de ar quente movidos a energia solar capazes de fornecer acesso à internet para cerca de dois terços da população do mundo todo. Os veículos atingiriam altitudes entre 18 mil metros e 27 mil metros de altura e forneceriam conexão de banda larga a regiões remotas onde o acesso atualmente não existe.

Em desenvolvimento desde 2011, o Project Loon já teve testes realizados na Nova Zelândia, no estado norte-americano da Califórnia e até mesmo aqui no Brasil. Ainda assim, a Gigante das Buscas diz que ainda é cedo para anunciar quando a novidade vai ser disponibilizada de forma mais abrangente.

3 – Conexão via drone

Além dos balões de ar quente, a Google X também pretende usar drones para levar a internet para o mundo todo, iniciativa que faz parte do chamado Project Titan. Depois que a Gigante das Buscas comprou a empresa Titan Aerospace, ela passou a ser proprietária da sua tecnologia de drones movidos a energia solar capazes de se manter em voo por anos.

Com um comprimento total asas de mais de 45 metros, a aeronave autônoma conta com amis de 3 mil células solares capazes de fornecer 7 kW de eletricidade para o aparato. Além de permanecer no ar por anos e fornecer acesso à internet, os drones também podem ser usados para captura de fotos aéreas.

4 – WiFi Grátis

Em junho do ano passado, a Google anunciou um plano para financiar a troca dos velhos telefones públicos da cidade de Nova York por pontos de acesso WiFi com direito a portas USB para a recarda de dispositivos. Gerenciado pela empresa Sidewalk Labs, subsidiária da Alphabet, o projeto se chama LinkNYC e já está dando resultados. Embora não haja planos para levar a iniciativa a outras cidades e países, a possibilidade existe.

5– Energia renovável voadora

Em meados de 2013, antes da Alphabet existir, a Google adquiriu a empresa Makani Power, que tem como um de seus principais produtos um dispositivo aéreo capaz de gerar energia renovável. Apelidado de “pipa de energia”, o aparelho é parecido com um pequeno avião equipado com rotores capazes tanto de ajudá-lo a decolar quanto agir como turbinas para criar eletricidade durante o voo. Segundo a Makani, o sistema pode gerar 50% mais energia do que as turbinas tradicionais e usa 90% menos materiais do que elas.

6 – Drones de entrega

Segundo uma patente de 2014, o Project Wing da Google X pretende colocar drone para fazer entregas de produtor. Os dispositivos voadores usariam um pequeno guincho para baixar sua carga até pequenos robôs no solo, que estão levariam a encomenda pelo chão até um local seguro de armazenamento. A Alphabet pretende que esse sistema seja disponibilizado para o público já em 2017.

7 – Robôs corredores

A Boston Dynamics faz parte do grupo de empresas de robótica que a Google adquiriu em 2013 e é responsável pela criação de máquinas inspiradas em animais feitas para uso militar. No GIF a seguir é possível ver o modelo Cheetah, considerado o robô com pernas mais rápido do mundo. A máquina não somente é capaz de atingir velocidade de 46 km/h, mas também consegue detectar e saltar obstáculos pequenos enquanto avança.

8 – Baterias mais duradouras

Por mais que a capacidade das baterias avance todos os anos, o fato do consumo de energia dos dispositivos também crescer faz com que não consigamos sentir muita diferença na sua durabilidade. Falando com analistas em 2013, o atual CEO da Alphabet, Larry Page, afirmou que a questão é muito importante e tem grande potencial para a invenção de experiências novas e melhoradas. Hoje, um grupo de quatro cientistas trabalha na melhoria de baterias na Google X.

9 – Inteligência artificial

Focada na pesquisa de IA, a DeepMind é uma companhia da Alphabet que recentemente demonstrou progressos consideráveis em seu trabalho. Em janeiro, a inteligência artificial da empresa conseguiu derrotar um humano no complexo jogo oriental de Go pela primeira vez na história.

A tecnologia da Gigante também consegue conseguiu aprender e vencer jogos do clássico console Atari 2600 sem receber qualquer instrução. Mais recentemente, a IA da companhia também foi capaz de navegar por um labirinto dentro de um game de computador da mesma forma que um ser humano faria.

10 – Carros autônomos

A Google certamente é uma das líderes mundiais quando o assunto é investimento em pesquisa sobre carros autônomos. Segundo um relatório da empresa, seus veículos de teste já rodaram mais de 2 milhões de km sem controle de motorista. De acordo com os analistas da Juniper Research, a Gigante das Buscas é a companhia com maior probabilidade de ser a primeira a levar os automóveis autônomos para os consumidores.

11 – Nest

Famosa por seu termostato inteligente, que aprende o comportamento de seus donos e ajusta automaticamente a temperatura da casa para economizar dinheiro e atender suas preferências, a Nest também tem outros produtos voltados para casas inteligentes. Comprada por bilhões em 2014, a companhia da Alphabet também possui detectores de incêndio inteligente e câmeras de segurança conectadas.

12 – Realidade virtual

Segundo informações do Re/code, a Alphabet recentemente criou uma nova divisão de realidade virtual dentro da Google. Embora ainda não tenhamos informações confirmadas, os boatos indicam que a empresa pretende criar uma versão mais poderosa de seu aparelho de RV de baixo custo, o Cardboard.

13 – Controlar objetos virtuais

Desenvolvido pela empresa de tecnologia avançada de projetos da Alphabet, a ATAP, o Project Soli parece algo saído diretamente de filmes como Minority Report. A ideia aqui é usar ondas de radar para detectar movimentos extremamente precisos dos dedos das pessoas, permitindo que elas controlem objetos virtuais ou naveguem por seu celular sem precisar tocar na tela.

14 – Pulseiras clínicas

Por mais que dispositivos vestíveis capazes de medir ritmo cardíaco, pulsação e temperatura da pele não sejam novidade, a Google X está trabalhando em sua própria pulseira do tipo. A ideia é que o produto não seja vendido para consumidores, mas sim usado como um aparelho médico que seria prescrito para pacientes ou usado em exames clínicos.

Além das medidas acima, o dispositivo também observaria fatores externos, como ruídos e nível de luz do ambiente. Um dos envolvidos no projeto, Thomas Insel afirmou desejar criar um aparelho vestível capaz de objetivamente analisar o ânimo dos usuários. Embora isso ainda seja só uma ideia, não parece impossível vermos isso na pulseira clínica.

Imagem conceitual feita pelo estúdio Artefact

15 – Facilidades para portadores de Parkinson

A colher na imagem a seguir é um exemplo de dispositivo desenvolvido por uma das empresas da Alphabet para facilitar um pouco a vida dos portadores do Mal de Parkinson. Com o talher especial, pessoas afetadas pela doença conseguem reduzir sua tremedeira em 76% enquanto se alimentam, conseguindo comer sem derrubar sua comida.

16 – Lentes de contato inteligentes

Anteriormente chamado Google Life Sciences, a empresa Verily está desenvolvendo lentes de contato inteligente alimentadas por energia solar e capazes de coletar dados biológicos dos seus usuários. Os sensores inclusos nas lentes observarão sua temperatura corporal, nível de álcool no seu sangue e até mesmo a quantidade de glicose nas suas lágrimas.

17 – Pílula rastreadora de câncer

Os integrantes do laboratório de pesquisa da Google X também estariam trabalhando em pequenas partículas magnéticas capazes de buscar sinais de câncer e de outras doenças dentro dos nossos corpos. Para isso, a empresa também estaria desenvolvendo um aparelho vestível que serviria como ferramenta de monitoramento, usando um imã para contar as partículas. Ainda será necessário um mínimo de 4 anos até a divulgação de resultados dessa iniciativa.

18 – Prevenção genética

Como parte de um projeto chamado Baseline Study, a Alphabet está coletando informações genéticas e moleculares de um total de 175 pessoas. Esses dados seriam utilizados para que pesquisadores possam detectar doenças cardíacas e casos de câncer com muito mais antecedência, permitindo que deem mais prioridade à prevenção do que ao tratamento dessas doenças.

19 – Nuvem de genoma

Disponibilizado pela Gigante das Buscas há algum tempo, o Google Genomics permite que instituições façam o upload de informações genéticas dos seus bancos de dados para a nuvem pagando uma pequena taxa. Por meio desse sistema, a comunidade científica pode obter acesso a milhões de genomas, o que facilitaria o compartilhamento de informações benéficas para pesquisas no mundo todo e permitiria até a execução de experimentos virtuais.

20 – Vidas mais longas

Outro ambicioso projeto encarado pela Gigante das Buscas tem como objetivo aumentar a expectativa média de vida dos seres humanos. Gerenciada pela California Life Company, outra empresa da Alphabet, a iniciativa não foi muito detalhada pelos envolvidos. Por enquanto, tudo o que sabemos é que os pesquisadores estão analisando genes relacionados a pessoas com vidas mais longas.

Qual projeto da Google você acha que vai impactar mais a sua vida? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: