Quando foi anunciado o remake de Dungeon Keeper para dispositivos portáteis, não foram poucos aqueles que se sentiram tomados pela nostalgia. Foi só o game chegar ao Android e iOS, porém, e o problema tomou forma: boa parte do público simplesmente odiou o jogo, sendo que o título atualmente possui uma pontuação de apenas 42 pontos no Metacritic.

Se você acha que isso não fez muita diferença para a EA, pode pensar novamente. Em uma conversa com o site EuroGamer, Andrew Wilson, o atual CEO da empresa, admitiu que o caso do game foi um erro. “Para novos jogadores, até que foi um jogo legal. Para pessoas que cresceram jogando Dungeon Keeper, havia uma desconexão aqui. Nesse aspecto nós não seguimos aquela linha tão bem quanto nós podíamos. E isso é uma vergonha”, afirmou.

Lições aprendidas

Durante a conversa, Wilson disse que a empresa aprendeu duas grandes lições com o caso de Dungeon Keeper. “Primeiro, quando você está lidando com uma PI que existiu no passado, mesmo que você a esteja reinventando para uma nova audiência, tem que fazer seu melhor para manter sua essência. E isso é um desafio.”, começou o presidente da EA.

“A segunda [lição] é: quando você está pensando sobre um modelo de negócios premium, assinatura ou free-to-play, valor tem que existir. Seja um dólar, 10, 100 ou mil, você tem que estar entregando valor e sempre mirar para o lado de entregar mais, não menos.”

Embora isso não queira dizer que a empresa pretenda abandonar esse modelo de negócios, ao que tudo indica a EA está pronta para se esforçar ainda mais para melhorar a experiência do público com seus jogos freemium daqui para frente. Mas, se isso é mesmo verdade, só saberemos quando os próximos games forem lançados.

Cupons de desconto TecMundo: