(Relaxnews) - Uma nova pesquisa publicada no jornal Clinical Psychology Science revelou que jogar um aplicativo de jogo elaborado com uma base científica por 25 minutos ajudou a reduzir a ansiedade em pessoas estressadas.

O aplicativo de jogo foi inspirado em um novo tratamento cognitivo para a ansiedade chamado de “attention-bias modification training” (“treinamento de modificação da atenção” ou ABMT). O tratamento inclui treinar os pacientes a ignorarem um “estímulo ameaçador”, tal como um rosto zangado, e concentrar em um “estímulo não ameaçador”, como uma cara feliz ou neutra. Esse tratamento já foi comprovado como um redutor de ansiedade e estresse entre as pessoas com ansiedade elevada.

Para o estudo, cerca de 75 participantes com uma ansiedade severa foram instruídos a acompanhar dois personagens que apareciam em uma tela e traçar o caminho percorrido por eles da forma mais rápida e precisa possível. Após jogarem por cerca de 25 a 45 minutos, os participantes tiveram de fazer um “pequeno discurso” para os pesquisadores enquanto eram filmados, tarefa que era definida como sendo bem difícil para os participantes.

Os vídeos revelaram que os participantes que jogaram jogos baseados no tratamento ABMT mostraram-se menos apreensivos e inseguros durante o discurso e “relataram menos sentimentos negativos após terminarem” do que os participantes que tomaram um placebo.

(Fonte da imagem: Canaltech)

“Até uma ‘pequena dose’ do aplicativo – cerca de 25 minutos – teve um efeito potente sobre a ansiedade e o estresse medidos no laboratório”, explicou a pesquisadora principal, Tracy Dennis, da Hunter College, que escreveu o estudo junto com a Laura O’Toole da The City University de Nova York. “Essa é uma ótima notícia em termos do potencial de conseguir traduzir essas tecnologias no formato de um aplicativo móvel, porque o uso dos aplicativos tende a ser breve e “em movimento”.

Os pesquisadores estão investigando agora se intervalos ainda mais curtos entre cada partida, tais como os dos jogos comuns de smartphone, poderiam ter o mesmo efeito de reduzir a ansiedade.

“Estamos examinando se o uso de um aplicativo durante uma sessão de 10 minutos por um mês poderia ajudar a reduzir o estresse e resultar em partos mais tranquilos em mulheres grávidas com uma ansiedade moderada”, explicou Dennis.

Ainda não se sabe se o aplicativo poderia beneficiar os pacientes diagnosticados com ansiedade. No entanto, uma versão de jogo do tratamento ABMT poderia funcionar como uma “vacina cognitiva” para a ansiedade e o estresse.

“Milhões de pessoas sofrem com angústias psicológicas e não buscam nem recebem serviços de saúde mental. Um dos fatores mais importantes aqui é que muitos tratamentos são penosos – demorados, caros, de difícil acesso e estigmatizados”, afirmou Dennis.

“Dado essa diferença alarmante entre a necessidade e a acessibilidade dos tratamentos, é crucial que os pesquisadores em psicologia desenvolvam tratamentos alternativos que sejam mais baratos, acessíveis e envolventes”.

“Conseguir transformar intervenções psicológicas em jogos poderia revolucionar a maneira como lidamos com doenças mentais e enxergamos a nossa própria saúde mental. Esperamos conseguir desenvolver estratégias de intervenção móveis que sejam acessíveis e cativantes e que poderiam ser usadas em conjunto com a terapia tradicional, ou de forma individual, como uma ferramenta para promover o bem-estar mental”, concluiu Dennis.

Vários outros aplicativos de saúde mental já estão disponíveis, incluindo o Mindshift, que possui jogos de relaxamento e dicas para um estilo de vida saudável, e o PTSD Coach, um aplicativo criado para ajudar as pessoas atingidas por um transtorno de estresse pós-traumático. o Meditation Oasis é um aplicativo que possui um guia com meditações para aliviar o estresse e a ansiedade.

Via EmResumo

Cupons de desconto TecMundo: