(Fonte da imagem: Caption Search)Já imaginou andar por aí e observar barras de energia sobre as cabeças das pessoas? Ou interagir com o mundo por meio de menus de interface ou com o pressionamento involuntário de botões, mesmo quando não se está segurando o controle? Foram essas algumas das respostas dos entrevistados para uma pesquisa das universidades Stockholm e Nottingham Trent, que chegou à conclusão de que alguns gamers chegam a confundir jogos e realidade.

Ao questionar 42 jogadores com idades entre 15 e 21 anos, as universidades chegaram à conclusão de que a exposição a games através dos anos pode criar o GTP, Game Transfer Phenomena (Fenônemo de Transferência de Games, em inglês). Esse estado faz com que os usuários de jogos criem uma distorção da realidade, incorporando efeitos dos títulos à vida real por meio de ações e sensações.

Os reflexos do GTP seriam a criação de ilusões de ótica e associações automáticas, com o gamer passando a agir no mundo real da mesma forma que atua nos video games. Tal fenômeno tende a desaparecer quando a jogatina é mais frequente. O estudo completo será publicado no final de setembro na International Journal of Cyber Behaviour, Psychology and Learning, uma revista cientifíca dedicada a pesquisas comportamentais que envolvem elementos digitais.

E aí? Algum de vocês anda por aí vendo indicadores de humor na cabeça das pessoas, como em The Sims, ou já resolveu problemas no trabalho ou escola usando as mesmas estratégias de Kratos ou Marcus Fenix?

Via Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: