Indo na direção contrária de nomes como Elon Musk e Stephen Hawking, que acreditam que o uso indiscriminado da tecnologia pode levar a uma possível 3ª Guerra Mundial (e domínio do planeta pelos robôs), um dos chefões de IA da Google acredita que os avanços da inteligência artificial são essenciais para a evolução da nossa espécie e que vamos nos unir às máquinas muito em breve.

Excluindo-se os EUA da equação – já que as guerras são quase um patrimônio cultural e econômico do país –, Ray Kurzweil afirma que vivemos a época mais pacífica e próspera de toda a história da humanidade. Segundo o guru de futurismo da Gigante das Buscas, fome e pobreza estão nos níveis mais baixos já registrados em escala mundial, ao mesmo tempo que cada vez mais pessoas (cerca de 3 bilhões) têm acesso a celulares e à internet.

Para ele, é muito mais provável que a tecnologia continue ajudando nesse sentido de melhoria da sociedade do que se torne algo sem controle e que aposente forçadamente – antes da hora – os seres humanos. Ok, tudo muito bonito, mas se isso for mesmo verdade, para onde vamos a partir daí? A resposta de Kurzweil é clara: vamos nos unir de vez à tecnologia e fazer com que ela seja parte dos nossos corpos.

Pensamento no lugar de comandos de voz

Apague da mente uma carcaça metálica à la RoboCop, o papo aqui é mais de implantes e funções extras. Um chip colocado na sua cabeça, por exemplo, pode facilitar a consulta que já é feita regularmente nas assistentes pessoais como Siri, Alexa e outras. Pensamento no lugar de comandos de voz. Outra aposta do profissional é que nosso cérebro vai estar diretamente conectado à cloud muito, muito em breve. O quão breve? Ele afirma que até 2029 isso deve acontecer – e o cara não costuma errar muito em suas previsões.

Da mesma forma como pulamos naturalmente do celular comum para o smartphone e fo offline para o online, Kurzweil acredita que não vamos sentir as mudanças trazidas nas nossas vidas pela tecnologia e pela IA acontecendo em tempo real. Mas, acredite, elas vão acontecer. Para ele – e outros que pensam como ele – ficaremos cada vez mais dependentes das máquinas e ligados a elas, e tudo bem, faz parte da evolução atual da humanidade. Você concorda com esse tipo de proposta? Confira no vídeo abaixo (apenas em inglês) o restante das ideias de Kurzweil e tire as suas próprias conclusões.

Cupons de desconto TecMundo: