Sistema de autenticação utiliza o coração do usuário para permitir acesso

1 min de leitura
Imagem de: Sistema de autenticação utiliza o coração do usuário para permitir acesso
Avatar do autor

Os sistemas biométricos, aqueles que utilizam características físicas ou comportamentais dos seres vivos, estão ficando cada vez mais avançados. Além de scanners de digitais, face e íris, agora também temos um mecanismo de autenticação que utiliza o coração dos usuários. E não estou falando apenas dos batimentos cardíacos.

Desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Buffalo, Estados Unidos, esse sistema biométrico promete trazer maior comodidade e rapidez na hora da autenticação. Ele funciona como uma espécie de radar que lê várias características do coração do usuário, como o tamanho, o formato e a geometria do órgão. Aliado a frequência dos batimentos, o sistema cria um padrão único para cada um, o que serve de autenticação.

Vantagens

Uma de suas principais vantagens desse sistema é o fato de ele não precisar entrar em contato direto com o usuário ao fazer o escaneamento do coração. A primeira varredura, aquele que é utilizada para identificar e criar o padrão do órgão, pode levar cerca de 8 segundos. Depois disso, a autenticação é praticamente instantânea.

De acordo com os pesquisadores, esse radar não é prejudicial para o corpo humano. Ele emite cerca de 5 milliwatts, menos de 1% de radiação do que é produzido pelos próprios smartphones. Como aplicação, os pesquisadores imaginam a utilização desse sistema biométrico em aeroportos ou lugares em que é preciso fazer a identificação de pessoas sem entrar em contato direto com ela. Se usado em dispositivos do nosso dia a dia, como dispositivos móveis e computadores, o mecanismo também poderia facilitar a vida de muitos ao oferecer mais um mecanismo de proteção para os usuários.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Sistema de autenticação utiliza o coração do usuário para permitir acesso