Os aparelhos mobile como celulares e tablets, aliados à boa e velha internet, permitiram que as pessoas ficassem conectadas por mais tempo, tendo acesso a todo tipo de informação à sua volta, inclusive emails do trabalho. E é aí que mora o problema. Pesquisas apontam – de verdade – que esse ato vem acrescentando em média cinco horas extras na jornada de diversos trabalhadores. Por conta disso, a Alemanha planeja tomar atitudes drásticas para remediar a situação.

Encomendada por Andrea Nahles, ministro do trabalho alemão, a pesquisa revelou que, além das onerosas horas adicionais aos funcionários, o acesso constante ao material de trabalho estava fortemente associado a relatos de saúde mental frágil. “Há uma relação inegável entre estar disponível a todo o tempo e o aumento de doenças mentais”, explicou Nahles.

Para resolver essa situação a Alemanha está considerando criar novas leis que proíbem mandar emails para colegas de trabalho após as 18 horas. A nova legislação pode ser efetivada até 2016, tornando o país o primeiro a aprovar uma medida do tipo, embora a França já tenha algo similar, com uma regra que diz que os trabalhadores devem desligar seus celulares depois do horário regular de expediente.

Medidas informais já são tomadas por diversas empresas em todo o mundo, com o intuito de tornar o trabalho menos cansativo ou evitar casos como o do Japão, em que trabalhar exaustivamente até a morte é algo comum entre os executivos – há até um termo específico, karoshi, para designar os que perdem a vida desta forma.

Você acha que tem trabalhado demais? Está constantemente checando tarefas do trabalho em casa? Talvez, nesse caso, seja melhor se espelhar nos alemães e franceses do que nos japoneses, não é?

Cupons de desconto TecMundo: