Você é daquelas pessoas que não pode ver um bolo ou um brigadeiro que já fica com água na boca? Sempre possui uma bala ou um chiclete no bolso? Se a resposta for sim, aproveite cada segundo dessas guloseimas, pois elas podem se tornar ilegais.

Não, ainda não temos uma proposta de lei querendo proibir a venda de doces rodando no senado de algum país, mas alguns cientistas já declararam apoiar essa ideia. Para eles, o açúcar pode ser tão perigoso quanto cigarros e bebidas alcoólicas e que, por isso, sua venda deveria ser igualmente restrita.

Apesar de soar absurdo, a crítica é bem fundamentada. De acordo com o artigo The Toxic Truth About Sugar, publicado na revista Nature, a substância contribui para a morte de cerca de 35.000.000 de pessoas a cada ano e que, por isso, algumas leis deveriam ser criadas para impedir seu consumo excessivo.

Um dos responsáveis pela pesquisa, Robert Lustig, afirmou que não é preciso cortar o açúcar de sua dieta, apenas maneirar nas doses, pois o uso exagerado pode realmente matar a pessoa aos poucos. Além disso, ele aponta que a grande quantidade de doces é uma das principais causas da obesidade infantil em todo o mundo e que uma restrição seria uma maneira mais eficiente de acabar com essa realidade, uma vez que a conscientização não mostrou resultados.

A ideia de Lustig e sua equipe não é proibir a comercialização do açúcar, mas dificultar o acesso a ele. Uma das sugestões apresentadas é aumentar os impostos sobre os produtos doces, o que iria afastar os consumidores. Outras propostas fazem com que refrigerantes só possam ser vendidos para maiores de 17 ou 18 anos ou proibam máquinas de chocolates em escolas.

Lustig explica ainda que o açúcar também mexe com o organismo de modo agressivo, desequilibrando níveis hormonais, alterando pressão cardíaca e atacando o fígado. Para ele, trata-se de algo tão nocivo quanto o álcool.

Cupons de desconto TecMundo: