Twitter encerra oficalmente o Fleets, sua versão dos stories

3 min de leitura
Imagem de: Twitter encerra oficalmente o Fleets, sua versão dos stories
Avatar do autor

Na tarde desta terça-feira (3), a interface mobile do Twitter ficou mais limpa. A rede social desativou oficialmente o Fleets, sua aposta no formato de postagens que desaparecem. Nascida como uma forma de engajar mais usuários, a ferramenta foi vista apenas como mais uma cópia dos Stories do Instagram e acabou não deslanchando.

Apesar de ter passado despercebido por muitos usuários, o Fleets ganhou notoriedade justamente em seus dias finais de vida. Antes do encerramento oficial, marcado para 3 de agosto, muitos usuários resolveram publicar fotos íntimas (os famosos nudes) na plataforma. Com isso, o engajamento da função disparou, bem como as pesquisas sobre o termo no Google.

FleetsAs pesquisas sobre o Fleets alcançaram um novo pico durante os dias finais de vida da função.

Mesmo com o sucesso meteórico em seu último respiro de vida, o Fleets não faz mais parte da rede social do passarinho azul. Se você nem chegou a prestar atenção na ferramenta, confira aqui como foi a ascensão e queda dos "stories do Twitter".

Primeiro no Brasil

O Twitter anunciou os Fleets em março de 2020 como um experimento focado no público brasileiro. Trazendo uma interface similar aos Stories do Instagram, a novidade chegou como uma alternativa de publicação para os usuários da rede social.

Como o Twitter dá bastante ênfase para textos, o Fleets trouxe uma pegada mais efêmera e voltada para imagens à rede social. Logo de cara, a novidade recebeu diversas críticas do público, mas os testes seguiram e a companhia lançou a ferramenta globalmente.

Apesar de já ter mais de um ano no Brasil, o Fleets só foi anunciado globalmente em novembro de 2020. Na época, a rede social disse que a novidade potencializou certas funções da plataforma, como as mensagens diretas, utilizadas para responder os posts que somem em 24 horas.

FleetsFamosos usando o Fleets no Brasil

Mesmo com o esforço da rede social, o Fleets acabou não caindo nas graças dos 200 milhões de usuários mensais da plataforma. A empresa desistiu oficialmente de sua versão dos stories em julho de 2021, o que acabou gerando uma "festa de despedida" para a função.

Dias antes do encerramento, usuários da rede social começaram a publicar fotos íntimas e piadas usando o Fleets, o que acabou aumentando o engajamento e levou o nome da ferramenta para os tópicos mais comentados do site. Mesmo assim, o Twitter manteve sua promessa e acabou dando fim aos seus stories.

Por que o Fleets acabou?

Segundo a rede social, o Fleets não cumpriu sua principal missão, que era furar a bolha dos usuários tradicionais e fazer as pessoas que apenas olham as publicações "entrarem na conversa". A empresa decidiu acabar com a função após realizar uma "revisão de funcionalidades" da plataforma.

Com o fim do Fleets, o Twitter pretende continuar investindo em outras funcioanlidades  e buscando "novas maneiras de participar de conversas", explicou Ilya Brown, vice-presidente de Produtos do Twitter, ao anunciar a morte dos stories da rede social.

Um dos focos atuais da empresa são os Espaços, a função que nasceu como uma cópia do aplicativo Clubhouse e até se tornou uma possível fonte de renda para o Twitter. Com o encerramento dos Fleets, as salas de áudio ganharão ainda mais destaque no aplicativo para celulares, que agora exibe apenas as salas de conversa ativas no topo de sua interface para Android e iOS.