(Fonte da imagem: Reprodução/Exame Informática)

Quando alguém é acusado de algo, a primeira reação é a de se defender e permanecer negando até que se prove o contrário. Porém, Nicholas Narbone, de 26 anos, e Thomas Dye, de 21 anos, declaram-se culpados por violação de direitos autorais nos Estados Unidos. 

Segundo um comunicado divulgado na última segunda-feira (24) pelo Departamento de Justiça, os dois jovens e outros conspiradores se identificavam como Appbucket. Eles distribuíram mais de um milhão de aplicativos para Android de forma ilegal entre 2010 e 2012, e a soma dos apps pirateados é avaliada em cerca de US$ 700 mil (R$ 1,6 milhão). 

Esse é o primeiro caso de confissão de distribuição ilegal de aplicativos na terra do Tio Sam. Tanto a sentença de Narbone quanto a de Dye devem ser divulgadas nos próximos meses. 

“Esses homens pisaram nos direitos de propriedade intelectual de terceiros quando eles e outros membros do Appbucket distribuíram mais de um milhão de cópias ilegais de apps”, comentou o procurador David A. O’Neil. 

Sem chance 

De acordo com o site Ars Technica, o FBI tirou do ar as lojas virtuais appbucket.com e snappzmarket.com (outra distribuidora pirata de apps) em agosto de 2012. Além da dupla que já se declarou culpada, outros dois suspeitos (Kody Peterson e Thomas Pace) foram acusados de violação de direitos autorais pela promotoria. 

“A violação de diretos autorais desencoraja pessoas inteligentes e inovadoras de usar seus talentos para criar coisas que o resto da sociedade possa desfrutar. Roubo é roubo – seja a propriedade tangível ou intelectual – e nós vamos continuar perseguindo aqueles que roubam material protegido”, explicou o advogado Sally Quillian Yates.

Cupons de desconto TecMundo: