Iniciativas como o Portal da Transparência permitem que todo cidadão fiscalize a utilização do dinheiro público e encontre possíveis desvios no dinheiro usado por membros do governo. É o que fazem os voluntários da Operação Política Supervisionada ou da Associação Contas Abertas, por exemplo.

No entanto, analisar manualmente todos os dados disponibilizados pelo governo a fim de encontrar irregularidades exigiria uma quantidade irreal de voluntários. Com isso em mente, um grupo deu início à Operação Serenata de Amor, criando uma inteligência artificial que lê e cruza os dados de todas as notas fiscais emitidas por deputados federais durante o uso das cotas parlamentares.

O projeto foi lançado no Catarse e já teve seu financiamento garantido pelos apoiadores. Com a grana recebida, os criadores prometem se dedicar integralmente ao trabalho durante os próximos dois meses. Mesmo estando no início, a iniciativa já apresenta alguns resultados.

Casos de irregularidades no uso da verba já foram detectados pela inteligência artificial, como um deputado que usou dinheiro da cota parlamentar para comprar cerveja em um bar em Las Vegas e outro que usou para financiar a própria campanha. Diferente das operações envolvendo grandes escândalos nacionais, o grupo quer focar nos pequenos desvios que, quando somados, podem resultar em valores altos.

“Acreditamos que a corrupção não inicia com cifras de milhões, mas em pequenos atos”, afirma Irio Musskopf

“Acreditamos que a corrupção não inicia com cifras de milhões, mas em pequenos atos”, afirma Irio Musskopf no texto que apresenta o projeto. “Em pouco tempo, trabalhando em horas vagas que antes não existiam, já realizamos muito: em um mês, [...] descobrimos mais de 20 casos no mínimo interessantes e definimos um processo que termina em denúncia aos órgãos competentes.”

Através do cruzamento de dados da Câmara com os de outras fontes, o robô pode verificar se os valores pagos em um restaurante ou no aluguel de um apartamento não estão superfaturados, por exemplo. Ele também pode analisar as passagens aéreas compradas pelo gabinete do deputado e detectar quando são feitos gastos em uma cidade diferente da que o parlamentar está.

De onde vem esse dinheiro?

A cota parlamentar é uma verba mensal disponibilizada para custear a atividade dos deputados. Esse dinheiro pode ser utilizado para diversos tipos de serviços desde que tenham a nota fiscal apresentada e o gasto justificado. Em 2015, cada deputado gastou, em média, R$ 22 mil mensais do benefício. O limite varia por estado e pode ser conferido no site da Câmara.

O nome Serenata de Amor é uma referência ao caso da política sueca Mona Sahlin, que desistiu da candidatura à primeira-ministra depois que foi descoberta usando dinheiro público para comprar uma barra de chocolate Toblerone.

Todo o projeto está disponível no GitHub – repositório para programas de código aberto – para que qualquer pessoa possa analisar e utilizar os algoritmos. A organização Data Science Brigade está por trãs da iniciativa.

Cupons de desconto TecMundo: