Quando pensamos em incêndios, a última coisa que passa por nossas cabeças é usar fogo para impedir que ainda mais coisas sejam destruídas. No entanto, é exatamente o que um grupo de pesquisadores da Universidade de Nebraska-Lincoln decidiu fazer, e para isso eles estão desenvolvendo um drone especialmente adaptado para a tarefa.

Batizado de Sistema Aéreo Não Tripulado para Combate a Incêndios (UAS-FF, na sigla em inglês), ele transporta esferas um pouco maiores do que as usadas em jogos de pingue-pongue, que são inflamadas quimicamente. O operador do veículo o programa para lançar essas esferas em áreas que possam estar no caminho de um incêndio florestal, por exemplo.

Assim, queimando de forma controlada o “combustível” do incêndio antes que este chegue a um determinado local, ele perde força e fica mais fácil de ser controlado, diminuindo os danos ambientais e os riscos para equipes de combate a incêndio. Ainda deve levar mais algum tempo antes que os drones UAS-FF sejam efetivamente utilizados em operações contra queimadas e incêndios, mas a iniciativa pode salvar vidas no futuro, caso seja bem-sucedida.

Esferas cheias de permanganato de potássio recebem uma injeção de glicol antes de serem lançadas em padrões específicos para controlar incêndios e evitar maiores danos - Imagem: UNL Newsroom

Testes em um ambiente controlado já apresentaram resultados promissores, e os cientistas já estão em contato com a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos para conseguir autorização para um teste em condições reais até março de 2016. Queimadas controladas são reconhecidas como uma forma eficiente de preservar fauna e flora nativa de regiões constantemente atingidas por incêndios, mas os riscos à vida humana muitas vezes impediram a sua aplicação. Com o uso de drones, isso pode mudar.

De que outras formas os drones poderiam ser utilizados na prevenção de situações de perigo? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: