É difícil encontrar quem não goste de um chope de vez em quando. Mas será que o álcool etílico existente nele pode realmente fazer mal? Essa é uma pergunta que possui várias respostas, pois há muitos cientistas que afirmam que o álcool é responsável pela destruição de neurônios, enquanto outros dizem o contrário.

Mas há algumas verdades que são – pelo menos até agora – incontestáveis. Separamos cinco delas para mostrar a você um pouco mais sobre o inebriante mundo do etanol. Aproveite a leitura e lembre-se de que não recomendamos a ingestão de álcool por menores de idade ou por pessoas que estiverem dirigindo.

1. O álcool mata

Você pode até não saber disso, mas o álcool é considerado uma toxina. Tanto o é que seu corpo luta intensamente para eliminá-lo rapidamente. Essa é uma das razões para você ir tanto ao banheiro quando bebe – toda água do corpo humano é enviada para limpar o sangue, inclusive a do cérebro, causando fortes dores de cabeça.        

Assim como o cigarro, o álcool é considerado uma bomba-relógio misteriosa. Ele pode desencadear problemas graves no fígado, pâncreas e sistema digestivo – segundo o departamento de medicina da UFRRJ, são mais de 350 doenças relacionadas ao álcool. Mas quando (e se realmente) vai acontecer algo, depende muito do organismo de cada um.

Em termos mais imediatos, é preciso lembrar que o álcool é um dos principais causadores de acidentes de trânsito, que muitas vezes levam à morte. A UFRRJ ainda afirma que acidentes não motorizados também podem acontecer, principalmente em escadas e calçadas mal conservadas.

2. Você faz álcool no seu corpo

Há dois tipos de processo químicos que podem gerar o álcool: fermentação e destilação. O primeiro deles é o responsável pela produção de vinhos e cervejas, por exemplo. E além de esse processo ocorrer com fermentos artificiais e levedura, ele também pode ocorrer dentro do corpo humano, graças a algumas enzimas encontradas no sistema digestório.

“Mas por que não ficamos bêbados com nosso próprio álcool?” Por um motivo muito simples: as quantidades geradas no sistema digestório são mínimas, representando apenas de 0,1 a 0,3 mg de moléculas alcoólicas para cada 100 mL de sangue.

3. Existe álcool no espaço

Sabe aquelas enormes nuvens de poeira espacial que vemos nas imagens capturadas por telescópios? Elas também contam com muito hidrogênio e plasma, sendo geralmente regiões em que se formam estrelas. Mas o que pouca gente sabe é que também existem enormes quantidades de oxigênio e carbono (que se somam ao hidrogênio para compor o álcool).

Isso significa que no espaço existem enormes quantidades de álcool etílico. Você pode achar que isso é apenas uma conclusão sem fundamentos, mas é a verdade. Segundo relatado pelo The New York Times em 1995, cientistas britânicos encontraram em nuvens espaciais substâncias alcoólicas suficientes para reproduzir 400 trilhões de trilhões de cervejas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

A nuvem está cerca de 10 mil anos-luz da Terra. Outros relatos já haviam sido realizados 20 anos antes, quando pesquisadores da UCLA (Universidade da Califórnia, Los Angeles) detectaram a presença de álcool em corpos celestes. Isso significa que se você passar voando pelas nebulosas, de boca aberta, vai ficar muito bêbado? Claro que não.

4. Pessoas magras são menos afetadas pelo álcool

Se magrelos de plantão podem comemorar, bombados têm ainda mais motivos para isso – pelo menos quando o assunto é álcool. Pessoas com mais gordura no corpo têm mais propensão a ficarem alcoolizados e sofrerem com a ressaca. O motivo para isso é a quantidade de água que existe nos tecidos musculares, maior em pessoas com músculos tenazes.

Quanto maior a concentração de água nos músculos, mais fácil é a absorção das moléculas de álcool. Isso evita que as toxinas cheguem até o cérebro, onde o estrago pode ser muito maior. Mas não é por isso que você vai sair bebendo tudo o que encontrar pela frente só porque está com os músculos do verão.

5. Álcool de posto foi feito para matar

Para evitar que as pessoas comprem álcool combustível para ingestão, o governo brasileiro decidiu proibir a venda do produto em garrafas PET de dois litros. Atualmente, nem mesmo dizer que é para “o carro que ficou sem combustível” funciona, pois para comprar etanol sem um carro é preciso comprar também uma embalagem especial.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Outro fator de suma importância: o álcool combustível também possui metanol em sua composição, o que é muito perigoso para saúde humana. Quando ingerido, ele pode causar cegueira e vários problemas relacionados ao sistema digestório. Em casos mais graves, pode inclusive levar à morte.

.....

Viu como o álcool pode ser perigoso? Mas se você gosta de tomar uma cerveja nos finais de semana, ninguém vai julgá-lo, afinal de contas, a grande maioria da população adulta faz isso. Só não recomendamos exagerar, pois a ressaca é sempre ruim. 

Cupons de desconto TecMundo: