(Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock)

De acordo com pesquisas da Universidade de Standford, cientistas já podem entender com precisão suficiente o que as pessoas estão pensando se os assuntos possuírem algum tipo de relação com números. O relatório com esses dados foi publicado recentemente na Revista Nature e teve bastante repercussão entre os estudiosos do segmento.

Entretanto, esse tipo de leitura mental é bastante diferente do que vemos nos filmes de ficção-científica, já que é bem específico – então você pode ficar tranquilo, caso esteja com medo que alguém possa visualizar todos os seus pensamentos mais profundos e secretos. Cientistas estudaram três voluntários que sofrem com casos severos de epilepsia e que foram internados em hospitais para que porções do crânio fossem removidas para o estudo. No espaço removido, os eletrodos foram dispostos diretamente sobre a superfície do cérebro.

Cérebros monitorados por eletrodos

O processo de implementação dos eletrodos no cérebro é denominado eletrocorticografia, também chamado de ECoG, e é conhecido por permitir resultados precisos e medições detalhadas que não podem ser obtidas com outras técnicas. A região estudada pelos pesquisadores de Standford foi o sulco intraparietal, que é responsável pelos processos mentais que envolvem números.

O Dr. Josef Parvizi disse que com o procedimento e com os equipamentos necessários é permitido visualizar como os neurônios e o cérebro trabalham juntos. O monitoramento mental ocorreu quando os voluntários responderam se questões numéricas estavam certas ou erradas e quando tiveram conversas simples que poderiam envolver quantidades numéricas. Durante as atividades relacionadas à matemática, o pico de atividade cerebral no sulco intraparietal foi bem alto, revelando informações que, mesmo quando não mencionadas, foram identificadas.

(Fonte da imagem: Reprodução/CNN)

Trechos das conversas como “um pouco de gente”, “muitas pessoas”, “de hora em hora” e “mais um remédio” foram decodificados facilmente. Segundo especialistas, a gama de pensamentos que podem desencadear os picos de atividade foi bem maior do que o esperado. O Dr. Thomas Thensen disse que as recentes descobertas no ramo cerebral abrem novas portas de estudo.

Entretanto, o Dr. Parzivi já disse para os que sentem algum receio com as pesquisas do segmento: “a única coisa que nós podemos dizer é que as pessoas estão pensando sobre números” – o que pode tranquilizar você. Outros pesquisadores estão usando o mesmo procedimento com eletrodos nesses testes para entender melhor as regiões do cérebro e suas atividades específicas. 

Cupons de desconto TecMundo: