Presente em inúmeros filmes de ficção e fantasia, dispositivos capazes de tornar pessoas ou qualquer outro objeto invisíveis já são possíveis — não exatamente da forma como vimos na série de filmes de Harry Potter, mas quase isso —, porém poucos conseguem ser criados em tamanhos bem grandes. Agora, uma forma mais simples foi apresentada por um físico da Universidade de Rochester, nos EUA, utilizando quatro espelhos.

Como você vê no vídeo, existem duas posições em que é possível dispor objetos. Em uma delas, tudo fica visível e, em outra, tudo é escondido pela reflexão da luz. É interessante notar que ambas as posições podem ser ocupadas ao mesmo tempo e, ainda assim, o sistema de espelhos funciona.

Área identificada como "Cloaking region" é onde o truque acontece. (Fonte da imagem: Reprodução/Extreme Tech)

Não é perfeito

O ponto fraco dessa técnica em relação a outras já criadas é que ela só consegue tornar coisas invisíveis em um ângulo de visão específico. Assim, se o observador se mover um pouco para um lado ou para cima, todo o truque é revelado. A vantagem, entretanto, fica por conta da reprodução em escala.

É possível criar espelhos desse tipo com o tamanho que for necessário, podendo esconder casas e até um tanque de guerra. Fora isso, quanto mais distante o observador estiver, mais real o efeito parece, pois o grau invisibilidade fica mais amplo.

Espelhos devem estar perfeitamente ajustados. (Fonte da imagem: Reprodução/Extreme Tech)

O dispositivo criado na Universidade de Rochester por John Howell e seu filho de 14 anos não é exatamente uma novidade. Esse esquema de espelhos que você vê é o mesmo que ilusionistas vêm utilizando há muitos anos para fazer coisas desaparecerem em seus palcos. Ainda assim, o físico explica a origem da técnica e comenta que precisou de apenas US$ 150 para construir o objeto.

Cupons de desconto TecMundo: