Economia Circular: entenda o que é e quais são suas características

3 min de leitura
Imagem de: Economia Circular: entenda o que é e quais são suas características
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

O tema de sustentabilidade está cada vez mais em alta, especialmente quando nos deparamos com os impactos ambientais causados pelo ser humano. Porém, quando esse assunto se mistura com a economia, a discussão ganha outros contornos e se torna um pouco difícil pensar em soluções que consigam agradar a “gregos e troianos”.

Existe um conceito que visa conciliar exatamente esses dois opostos: a sustentabilidade e a economia. Através de métodos e processos que utilizam conceitos básicos, como redução, reuso e reciclagem, a chamada Economia Circular vem ganhando destaque no discurso de várias lideranças importantes do país e do mundo.

O que é Economia Circular?

Nessa proposta, a ideia é pensar na utilização de um produto em todas as fases de sua vida útil.Nesta proposta, a ideia é pensar na utilização de um produto em todas as fases de sua vida útil.Fonte:  FIA 

Esse conceito está intimamente ligado à sustentabilidade e à forma como fabricamos e consumimos produtos. Ao propor um pensamento cíclico para os processos, as pessoas passam a se preocupar com todas as etapas da vida útil de determinado item, o que ajuda a estender o seu período de utilização, bem como reduzir o impacto ambiental para a sua produção e descarte.

A Economia Circular também propõe a utilização da matéria-prima dos produtos até o seu esgotamento. Ou seja, até o momento em que ela não puder mais ser transformada, reutilizada ou reciclada. Essa proposta ajuda a prevenir o descarte precoce de alguns itens que poderiam ser mais bem aproveitados pela sociedade antes de irem para um lixão — ou simplesmente para a natureza.

Um exemplo simples

Uma forma fácil de entender a Economia Circular é observar o que poderia acontecer com uma garrafa plástica. Depois que o seu conteúdo for consumido, é possível usar esse objeto para diversas finalidades, como para armazenar outros líquidos, por exemplo. Também é possível transformar esse item para ele ter outros propósitos diferentes — usá-lo como vaso de plantas ou um porta-objetos.

Diferença da Economia Linear

Muitos problemas ambientais surgiram ao nos basearmos apenas na Economia Linear.Muitos problemas ambientais surgiram ao nos basearmos apenas na Economia Linear.Fonte:  Unsplash 

No modelo “tradicional” de economia, também chamado de linear, o processo de produção não contempla o que pode acontecer com o produto após o seu tempo de vida útil. Nesse paradigma, dizemos que o ciclo é fechado e tem apenas cinco etapas:

  • Extração
  • Processamento
  • Transformação
  • Consumo
  • Descarte

Diversos problemas ambientais podem ser creditados à Economia Linear. Até pouco tempo atrás, a captação de água potável seguia basicamente essas cinco etapas, o que acabou levando ao esgotamento de diversas fontes sustentáveis, como rios e lagos, além da poluição de muitos locais.

Como funciona a Economia Circular

É preciso pensar no produto desde a sua concepção para que o modelo funcione corretamente.É preciso pensar no produto desde a sua concepção para que o modelo funcione corretamente.Fonte:  FIA 

O modelo circular de produção e processamento de produtos subverte a lógica linear por adicionar uma nova etapa no final da cadeia. Essa fase adicional visa estender a vida útil dos produtos, mas para funcionar corretamente ela precisa ser colocada em prática muito antes de acontecer o consumo.

É por isso que a proposta da Economia Circular é atuar desde o design e concepção dos bens de consumo, fazendo com que eles sejam projetados para durar mais, serem mais resistentes e facilmente adaptáveis para outras situações. Quando isso não é possível, os objetos são concebidos para facilitar a reciclagem, utilizando materiais biodegradáveis que possam ser processados.

Apesar disso, é possível aplicar princípios desse modelo mesmo em processos lineares bem estabelecidos e modificá-los aos poucos para eles serem mais sustentáveis. Um bom exemplo envolve outro material plástico, a sacolinha que muitos utilizam em suas compras de mercado.

Em vez de simplesmente descartar o saco plástico no lixo reciclável, é possível reutilizá-lo para carregar outros itens ou até processá-lo para que cumpra outros propósitos. Quem pratica artesanato certamente consegue visualizar muitos usos para o material utilizado na composição desse item que é facilmente encontrado jogado nas ruas.

A importância da Economia Circular

A aplicação desse modelo traz benefícios econômicos e para o meio ambiente.A aplicação desse modelo gera benefícios econômicos e para o meio ambiente.Fonte:  FIA 

Na Economia Circular, os recursos naturais são valorizados e cada item tem o seu propósito dentro da cadeia de consumo. Em todas as etapas, o objeto deve ser explorado para que o “preço” de sua produção seja compensado pelo seu uso.

Colocar em prática esse modelo não somente pode ser sustentável, mas também pode colaborar para a economia. Ao abordar de forma diferente o processo produtivo, criam-se novas oportunidades de expandir o ciclo de um produto, o que resulta em novos postos de trabalho e até mesmo valorização dos itens produzidos.

Portanto, a Economia Circular é um conceito que deveria fazer parte de todas as indústrias. O método é comprovadamente tão eficiente quanto o tradicional, mas gera benefícios que não podem ser medidos para o meio ambiente e para toda a humanidade.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.