NASA anuncia vaga voltada para sustentabilidade em apoio a Biden

1 min de leitura
Imagem de: NASA anuncia vaga voltada para sustentabilidade em apoio a Biden
Imagem: NASA
Avatar do autor

Nesta quarta-feira (3), a NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço, em tradução livre) anunciou um novo cargo voltado para o cumprimento das novas metas de "ciências climáticas", propostas pelo atual presidente norte-americano Joe Biden. O cargo, intitulado de "Conselheiro Sênior sobre o Clima", foi ocupado temporariamente por Gavin Schmidt, diretor do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA (GISS, na sigla em inglês), em Nova York.

Segundo Bhavya Lal, atual Chefe de Gabinete da NASA, o Conselheiro Sênior sobre o Clima empenhará um papel fundamental no cumprimento das metas propostas por Biden: "Gavin Schmidt ajudará a garantir que o governo Biden tenha os dados cruciais para implementar e rastrear seu plano em direção ao caminho para zerar as emissões líquidas em toda a economia até 2050," ele explica, visionando "um planeta mais saudável, seguro e próspero" para a futura geração.

Segundo a descrição do cargo no site da NASA, Schmidt deverá atuar como o intermediário entre a entidade e a comunidade científica, promovendo projetos ligados ao tema e auxiliando ativamente nas pesquisas voltadas para a sustentabilidade.

Atual Conselheiro Sênior sobre o Clima, Galvin Schmidt. (Fonte: NASA / Reprodução)Atual Conselheiro Sênior sobre o Clima, Galvin Schmidt. (Fonte: NASA / Reprodução)Fonte:  NASA 

Considerando a notável carreira de Schmidt, é possível prever mudanças promissoras. Diretor do GISS desde 2014, ele já participou de mais de 150 estudos publicados, com seu direcionamento profissional focado no uso da modelagem climática para entender as diversas mudanças do clima ao longo da história. Seus esforços foram reconhecidos pela NASA em 2017, quando foi parabenizado com uma Medalha de Liderança de Destaque pela entidade.

É importante ressaltar que NASA já atuava nos estudo sobre mudanças climáticas — incluindo diversos assuntos desde as anomalias nas geleiras até incêndios florestais —, contudo, a pesquisa "perdeu" importância durante o governo de Trump. Biden, por outro lado, reafirmou seu compromisso com as mudanças climáticas desde que assumiu a presidência dos Estados Unidos.