Paralisia do sono: o que é e como evitar que aconteça com você

3 min de leitura
Imagem de: Paralisia do sono: o que é e como evitar que aconteça com você
Imagem: Lux Graves/Unsplash
Avatar do autor

Depois de um dia intenso e cheio de conflitos, nada melhor do que poder descansar no conforto da nossa cama, não é mesmo? No entanto, essa prática cotidiana pode alavancar alguns problemas que vão, literalmente, tirar o sono de algumas pessoas por conta de uma questão complexa: a paralisia do sono (que acontece quando menos esperamos).

Apesar disso, esse transtorno neurológico é bastante comum e já foi amplamente pesquisado entre os profissionais da Saúde. Então, é importante ficar atento a todos os sinais que o nosso corpo nos fornece diariamente, pois essa questão também pode significar algo mais profundo que necessita de atenção.

Ficou curioso com o assunto? Então fique ligado em todas as informações que abordaremos ao longo deste texto!

A paralisia do sono é um transtorno que atinge, em sua maioria, jovens adultos com idade entre 20 e 30 anos. (Shutterstock/Reprodução)A paralisia do sono é um transtorno que atinge, em sua maioria, jovens adultos com idade entre 20 e 30 anos. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

O que é a paralisia do sono?

A paralisia do sono pode surgir antes de um indivíduo conseguir dormir efetivamente ou alguns instantes depois de ser acordado. Apesar de a consciência já ter sido despertada, deixando a mente em alerta, o corpo ainda parece estar dormindo. Sendo assim, a pessoa não consegue se mexer, mesmo que seus neurônios trabalhem ativamente para isso.

Como essa situação é bastante estranha e incômoda, em linhas gerais, poucos segundos paralisado podem se transformar em um tórrido pesadelo, tendo em vista que há muito espaço para alucinações ocorrerem nesse momento.

Eventualmente, você já deve ter ouvido alguma história de uma pessoa que dormia tranquilamente e, de repente, acordava, mas não conseguia se mexer, certo? A partir daquele ponto, alguns monstros deformados surgiam para atacá-la, provocando instantes de angústia extrema, tendo em vista que não era possível se mover de forma alguma para sair daquela situação.

A paralisia em si acontece por conta de uma falha de comunicação entre o cérebro e o corpo durante a retomada da consciência antes ou depois de pegar no sono profundo. Isso ocorre quando algum deles, geralmente o corpo, apresenta uma pequena demora para responder aos estímulos neurais, gerando uma paralisação momentânea.

Quem já passou por algum episódio de paralisia do sono garante que a sensação é bastante desconfortável e angustiante. (Shutterstock/Reprodução)Quem já passou por algum episódio de paralisia do sono garante que a sensação é bastante desconfortável e angustiante. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Um sono saudável tem algumas fases que precisam ser cumpridas todas as noites. Durante boa parte delas, o cérebro relaxa os músculos do nosso corpo para conservar nossa energia e evitar que a gente se mexa de um jeito perigoso enquanto nosso inconsciente está no comando.

Essa situação é tão alarmante que nosso cérebro não consegue se acalmar, e a sensação de que algo ou alguém está nos sufocando de perto pode ser assustadora em vários níveis. Esse transtorno é bastante comum entre jovens adultos, com idade entre 20 e 30 anos, pois indivíduos nessa faixa etária costumam apresentar grandes problemas relacionados à qualidade do sono.

Quais são as causas e os sintomas mais comuns desse transtorno?

Conforme citado, problemas constantes com a qualidade do sono podem causar paralisia do sono em algum momento da vida. Dessa maneira, se você cultiva hábitos pouco saudáveis, talvez seja o momento de rever algumas escolhas, sobretudo porque o estresse e a privação do sono são algumas das questões que mais estão ligadas a essa paralisia desconfortável.

Além disso, horários irregulares para dormir ou mudanças muito bruscas de rotina que deixam os indivíduos cada vez mais cansados também podem ser um agravante, assim como ter algum histórico de doenças psiquiátricas ou neurológicas. Especialistas também recomendam que, caso você já tenha passado por algum episódio de paralisia do sono, evite dormir de barriga para baixo.

Estresse constante pode contribuir para um episódio de paralisia do sono. (Towfiqu barbhuiya/Unsplash/Reprodução)Estresse constante pode contribuir para um episódio de paralisia do sono. (Towfiqu barbhuiya/Unsplash/Reprodução)Fonte:  Towfiqu barbhuiya/Unsplash 

Apesar de parecer um evento terrível, muitas pessoas não conseguem se lembrar se já tiveram paralisia do sono, mas é importante também perceber alguns sintomas que indicam a presença do transtorno em sua rotina, como sonhar constantemente com quedas ou afogamentos, ter alucinações auditivas, sensação constante de angústia, medo e insegurança, além de falta de ar.

Como evitar a paralisia do sono?

Pode parecer difícil, mas se algum episódio de paralisia do sono acontecer com você, tente pensar que aquilo não vai demorar para passar. Quanto maior a calma, menos alucinações ou sensações ruins poderão ocorrer. Mesmo não sendo considerada efetivamente perigosa, pois não há qualquer comprometimento de órgãos vitais ou respiração, o transtorno é incômodo e indica que o sono precisa de melhorias.

Para isso, você pode reforçar alguns hábitos diários, como aumentar a ingestão de líquidos, principalmente água, evitar bebidas energéticas ao anoitecer — cafés, refrigerantes, bebidas alcoólicas, entre outras — e estipular um horário fixo para dormir. Mesmo se você não estiver com sono naquele horário, tente ir para a cama na hora estipulada, pois o hábito vai sendo construído gradualmente.

(Pexels/Reprodução)(Pexels/Reprodução)Fonte:  Pexels 

Gostou? Então aproveite todas as nossas dicas para se manter sempre saudável!