Covid-19: vacina da Pfizer mostra alta eficácia em crianças de 5 a 11 anos

2 min de leitura
Imagem de: Covid-19: vacina da Pfizer mostra alta eficácia em crianças de 5 a 11 anos
Imagem: Pixabay/x3/Reprodução
Avatar do autor

A vacina da Pfizer/BioNTech tem uma eficácia de 90,7% contra covid-19 em pessoas de 5 a 11 anos de idade, disseram as empresas que desenvolveram o produto. No início de mês, as farmacêuticas solicitaram ao Food and Drug Administration (FDA) autorização para aplicar o imunizante nesta faixa etária.

De acordo com as fabricantes, a vacina foi bem tolerada e induziu fortes respostas imunológicas em mais de 2.200 crianças que participaram do estudo. Cada uma recebeu duas injeções com um terço da dosagem usada em adolescentes e adultos no intervalo de três semanas.

Vale lembrar que a eficácia de um imunizante é sempre uma estimativa feita em um determinado contexto de pesquisa; o valor pode variar para mais ou para menos quando a vacina é aplicada em grupos com características diferentes.

Os níveis de anticorpos neutralizantes induzidos nas crianças mais novas foram comparáveis aos observados em pessoas com idades entre 16 e 25 anos, que serviram como grupo de controle no estudo, disseram as empresas.

Autoridades de saúde identificaram que há um maior risco de miocardite com o uso de vacinas da Pfizer e Moderna, especialmente em homens com menos de 30 anos. Especialistas afirmam que boa parte desses casos são recuperados mesmo sem uso de medicação, e os riscos de complicações e morte causadas pela covid-19 é muito maior do que o risco de um dano causado por uma das vacinas.

Os pesquisadores não encontraram nenhum caso de condições de inflamação do coração, incluindo miocardite, em crianças. As empresas, no entanto, disseram que o estudo é muito pequeno para detectar esse risco potencial.

Possibilidade de liberação rápida

EUA já têm um plano pronto para aplicar vacina contra covid-19 em menores de 12 anos. (Fonte: Flickr/Nenad Stojkovic/Reprodução)EUA já têm um plano pronto para aplicar vacina contra covid-19 em menores de 12 anos. (Fonte: Flickr/Nenad Stojkovic/Reprodução)Fonte:  Flickr/Nenad Stojkovic/Reprodução 

Na próxima terça-feira (26), o Comitê Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados que aconselha o FDA deve se reunir para revisar as evidências da segurança e eficácia da vacina em crianças e decidir se recomenda o imunizante para esta faixa etária.

Se a recomendação for favorável, a autorização da autoridade sanitária norte-americana poderá sair em poucos dias. Isso possibilitará que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) ampliem a imunização contra a covid-19 para crianças mais novas pela primeira vez. O governo dos EUA já preparou um plano para distribuir a vacina da Pfizer para 28 milhões de pessoas de 5 a 11 anos em consultórios médicos, farmácias e escolas, caso seja aprovada.

No Brasil, ainda não foi apresentado estudo que indique a aplicação da vacina da Pfizer em crianças com 11 anos ou menos. Entretanto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a aplicação do imunizante para pessoas a partir de 12 anos em junho, um mês após a liberação semelhante realizada pelo FDA.