Rover Zhurong encontra equipamentos usados no pouso em Marte

1 min de leitura
Imagem de: Rover Zhurong encontra equipamentos usados no pouso em Marte
Imagem: CNSA/Divulgação
Avatar do autor

Quase dois meses após chegar em Marte, o rover chinês Zhurong reencontrou os equipamentos utilizados durante o pouso no Planeta Vermelho. Na última segunda-feira (12), ele registrou fotos do material enquanto trafegava pela Utopia Planitia.

Nas imagens, é possível ver o paraquedas e o escudo térmico usados por ele na descida. O primeiro possibilitou a redução da velocidade da espaçonave enquanto se aproximava do solo marciano, enquanto o segundo protegeu o módulo das temperaturas extremas.

O material foi encontrado a cerca de 350 metros de distância do local de pouso da missão, em maio, segundo a Administração Espacial Nacional da China (CNSA). O Zhurong passava a aproximadamente 30 metros dos equipamentos quando fez as fotos com a sua câmera de navegação.

O escudo térmico e o paraquedas surgem à frente do rover.O escudo térmico e o paraquedas surgem à frente do rover.Fonte:  CNSA/Divulgação 

Esta não é a primeira vez que um rover reencontra os materiais de segurança utilizados durante o trajeto entre a órbita e o solo marciano. Um ano após chegar, em 2004, o Opportunity visualizou os restos do seu escudo térmico, que se dividiu em duas partes após o impacto, de acordo com a NASA.

Estudando a geologia marciana

Integrante da missão Tianwen-1, lançada em julho de 2020, o rover chinês chegou ao Planeta Vermelho uma semana antes do Perseverance, da agência espacial americana. Após se separar do orbitador, ele iniciou os procedimentos de descida, tornando a China o segundo país a pousar com sucesso em Marte.

Com trabalho previsto para durar pelo menos 90 dias marcianos (93 dias terrestres), o Zhurong estuda a geologia e a topografia marcianas. Ele carrega seis instrumentos científicos, entre os quais um radar de penetração do solo, uma estação climática e um dispositivo de espectroscopia de decomposição induzida por laser.

Os dados coletados por ele são enviados uma vez por dia à sonda em órbita, que faz a retransmissão das informações para a equipe na Terra.