(Fonte da imagem: Pulso Social)

Toda grande carreira começa de baixo. O milionário Eike Batista, por exemplo, ganhou seus primeiros centavos comercializando seguros de porta em porta. A experiência lhe ensinou que uma das coisas mais importantes na hora de vender um produto é ter lábia o suficiente para convencer o consumidor.

O mineiro Tallis Gomes, criador do aclamado aplicativo Easy Taxi, tem uma história igualmente interessante. No auge de seus 14 anos, o jovem decidiu vender telefones celulares com o intuito de economizar dinheiro e comprar uma bateria nova para a banda de rock que formava com seus amigos.

“Naquela época estava ocorrendo o boom dos aparelhos com câmera”, relembra Tallis. O empreendedor passou então a imprimir anúncios do Mercado Livre, divulgá-los no “mundo offline” e intermediar compras para quem não tinha o costume de acessar a internet. “Meu professor foi meu primeiro cliente”, destaca.

Em seguida, o jovem mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Visionário, descobriu cedo o poder das mídias sociais e até chegou a fazer um Twitter “escondido” para a empresa na qual estava trabalhando. Também cofundou a Tech Samurai, agência de desenvolvimento de aplicativos e soluções de TI. Mais tarde, atuando como gerente de marketing digital para a Ortobom, foi responsável pela criação do e-commerce da companhia – ato que levou a movimentação de US$ 250 mil mensais com a venda de colchões pela internet.

Fundador do Easy Taxi iniciou sua carreira vendendo celulares pelo Mercado Livre (Fonte da imagem: VEJA)

Analisando o problema, criando a solução

O Easy Taxi, por sua vez, foi projetado depois que Tallis sentiu na pele a dificuldade de contratar um serviço de táxi em algumas regiões brasileiras. O executivo também estava disposto a criar algo que fosse capaz de melhorar o transporte nas grandes cidades, diminuindo a quantidade de carros na rua e facilitando tanto a vida dos taxistas quanto dos passageiros.

Hoje, o aplicativo atua em oitenta cidades brasileiras e diversas localidades estrangeiras, tais como Colômbia, Uruguai, Chile, Hong Kong, Egito, México e Venezuela. O serviço também já coleciona sete premiações distintas, com destaque para “Melhor Empresa de Tecnologia do Brasil em 2013” pela LIDE e “Best Latin American Startup 2013” pela Microsoft.

Quando questionado sobre os diferenciais do Easy Taxi em relação a outros aplicativos semelhantes que começaram a surgir, Tallis destaca as promoções agressivas, a enorme área de cobertura do serviço, o tamanho da equipe de suporte e suas ações exclusivas com parceiros – como o Santander Meia Bandeira, que oferece um desconto de 50% para quem pagar uma corrida noturna feita com o app através de um cartão Santander. Para Tallis, a possibilidade de trabalhar em conjunto com uma rede bancária tão respeitável é motivo de orgulho para a equipe do Easy Taxi e só ressalta a confiabilidade do aplicativo.

Sobre os recentes escândalos envolvendo taxistas multados pela Urbanização de Curitiba (Urbs), o executivo apenas comenta que o caso já foi resolvido e tudo não passou de um “equívoco” por parte da companhia. “Nós brigamos ativamente pelo direito de ir e vir”, afirma. Na ocasião, os defensores dos apps argumentaram que eles facilitam a vida não apenas dos passageiros (que usufruem de maior segurança na hora de contratar seu transporte), mas também dos profissionais da área (que puderam se ver livres das abusivas taxas cobradas pelas cooperativas da capital paranaense).

(Fonte da imagem: IT Portal)

Qual é o segredo do sucesso?

Em sua palestra na Campus Party 2014, Tallis dissertou sobre a possibilidade de empreender sem a ajuda de grandes investidores – conceito que é conhecido popularmente pelo termo bootstraping. Para aqueles que desejam ganhar dinheiro com inovações no mercado de tecnologia, Gomes dá a dica: “Tire sua ideia do papel e vá para a rua. Converse com seus clientes, venda seu produto. Nunca vi ninguém tendo sucesso sem estar na rua”, afirma.

Por conta de sua ideia inovadora e de alto impacto para a sociedade contemporânea, Tallis foi eleito pela Revista Galileu como uma das 25 pessoais mais importantes da internet brasileira em dezembro de 2013. Contudo, em outra recente entrevista ao site Startupi, o jovem afirmou estar insatisfeito por ter criado “apenas” três startups ao longo de seus 26 anos. “Enquanto eu não fizer um IPO [oferta pública inicial] ou uma saída bem sucedida, não terei alcançado o sucesso”, finaliza. Será que essa determinação toda foi capaz de te incentivar?

Cupons de desconto TecMundo: