Um grupo de pesquisadores da Universidade de Illinois projetou uma bioestrutura robótica igualmente curiosa e perturbadora (no bom sentido, naturalmente). Com apenas um centímetro de comprimento, o biorrobô utiliza células musculares humanas para se arrastar por superfícies ou no interior de líquidos.

“Atuação biológica conduzida por células é uma necessidade fundamental para qualquer máquina biológica que se queira produzir”, disse o líder do projeto, Rashid Bashir, ao publicar a descoberta no site da referida instituição. “Nós estamos tentando integrar os princípios da engenharia à biologia, de forma que possam ser utilizados para projetar e desenvolver maquinas biológicas e sistemas para aplicações médicas e ambientais.”

Projeto aperfeiçoado

Conforme dito, a pequena estrutura desenvolvida pela equipe de Bashir se vale de células musculares para se mover. Bem, ocorre, entretanto, que isso já havia sido tentato antes, em 2012, quando outra equipe de pesquisadores conseguiu construir uma versão primitiva do sistema — embora utilizando células cardíacas de ratos.

O inconveniente? As células dos camundongos se contraia constantemente, dificultando tremendamente o controle da estrutura. O mesmo não ocorre, entretanto, com células cardíacas humanas. Dessa forma, ao submeter o pequeno robô — composto de um pequeno músculo esticado sobre uma estrutura de hidrogel — a pulsos elétricos, a equipe de Bashir conseguiu produzir um movimento controlado e cadenciado.

Próximo passo: neurônios

No futuro, o pesquisador espera acrescentar ao seu pequeno Frankenstein também células neuronais — o que, em teoria, tornaria possível controlar a direção de locomoção da estrutura, que ganharia relativa autonomia.

De acordo com os pesquisadores, isso tornaria possível inúmeras aplicações médicas, por exemplo. “A nossa meta para esses aparelhos é a formação de sensores autônomos”, disse Bashir. “Nós pretendemos que eles possam detectar e abordar produtos químicos específicos, podendo, então, lançar agentes que neutralizem toxinas, por exemplo. Manter o controle sobre a atuação é um passo importante para essa meta”, conclui Bashir.

Cupons de desconto TecMundo: