Praticamente todos nós já passamos por aquele momento dramático em que vemos a bateria do smartphone ou do tablet se esvair aos poucos até o aparelho desligar por completo. Se você não está com um carregador por perto, é preciso ficar sem o leque de funções que esses dispositivos oferecem por algum tempo. Felizmente, existem algumas maneiras (que variam de acordo com o tipo de aparelho) de fazer com que o consumo de energia seja otimizado.

Os celulares possuem certos truques para conservar a bateria por mais alguns minutos ou até horas – basta que algumas configurações sejam feitas para que o dispositivo se comporte modo completamente diferente. E, como estamos falando de um problema recorrente, é necessário saber como lidar com ele. Hoje, vamos explicar como funciona essa economia de bateria em determinados aparelhos e o que você pode fazer para não ficar na mão. Então, vamos lá:

Modo STAMINA da Sony

Os donos dos smartphones da linha Xperia já devem estar familiarizados com o Modo STAMINA da Sony, em que diversas funções são cortadas para que a bateria dure mais tempo. De acordo com a própria Sony, ao ativar os recursos desse modo, é possível obter um aumento de até quatro vezes na duração da bateria dependendo do uso.

Nós conversamos com Joe Takata – gerente de produto da Sony Mobile no Brasil – sobre o assunto. Segundo ele, os aparelhos da Sony mantêm o equilíbrio entre o processador e a duração da bateria para proporcionar um desempenho mais efetivo, garantindo até dois dias de duração de carga (enquanto grande parte dos smartphones só garante um).

O alto consumo ocorre graças às aplicações que rodam ininterruptamente no smartphone, mesmo quando você não as está utilizando. O Modo STAMINA faz com que elas parem de rodar e de gastar energia sempre que você desligar a tela do dispositivo – tráfego de dados, atualizações e sincronizações automáticas são interrompidos por padrão. Contudo, as funções que não precisam de internet funcionam normalmente.

O mais interessante é que você pode criar exceções, fazendo com que determinados apps (como o WhatsApp e o Facebook) recebam os dados e as notificações independente de o visor estar apagado. Além disso, o usuário também pode diminuir a performance do processador para economizar energia sem afetar tarefas gerais. Para que quer jogar jogos pesados, é melhor não ativar o recurso.

O Modo STAMINA pode ser entendido como gerenciamento da bateria do celular que integra o hardware (o processador e a bateria) com o software (os aplicativos, o sistema etc.), proporcionando um rendimento muito mais eficaz. A Sony também oferece o Modo Ultra STAMINA, que é bem mais drástico, já que os principais consumidores de energia (como o WiFi e os tráfego de dados) são desligados. Nesse caso, o usuário ainda pode acessar o telefone, contatos, mensagens, agenda etc.

Por último, temos o Modo Bateria Fraca. O único diferencial em relação ao Modo Ultra STAMINA é que o Bateria Fraca só funciona quando atingir o nível de bateria determinado pelo usuário, enquanto o Ultra STAMINA pode ser ativado a qualquer momento. Outras dicas básicas e importantes para garantir algumas horas a mais de vida ao smartphone são: restringir uso de apps não usados, desativar a luz de LED para notificações, diminuir brilho da tela etc.

Ultra Economizador de Energia do Samsung Galaxy

A duração da bateria na linha Samsung Galaxy pode ser um pouco inferior do que a de outros smartphones, porém existem maneiras de você controlar melhor esse gasto de energia. Já presente desde o Galaxy S5, o modo Ultra Economizador de Energia é bem drástico e desativa recursos importantes do dispositivo, deixando-o somente com as funcionalidades essenciais. Em caso de emergências, essa é a melhor alternativa.

Ao entrar nesse modo, as cores da tela são mudadas para preto e branco, com variações de um cinza simplificado. O número de aplicações que podem ser acionadas é limitado, porém você pode escolher quais quer acessar ou não – até mesmo o menu é totalmente alterado para um layout mais simples.

O desempenho da CPU é reduzido e, como os processos em segundo plano são restritos, as funções vitais do smartphone permanecem ativas por muito mais tempo. A bateria pode durar por até três dias nessas condições.

Modo de Pouca Energia do iOS 9

Os dispositivos da Apple não apresentavam até o momento nenhum recurso específico para auxiliar na economia de bateria – os usuários tinham que utilizar funções básicas, como diminuição do brilho da tela e inutilização dos recursos de localização. Contudo, com o update do iOS 9, é possível ativar o Modo de Pouca Energia quando a bateria estiver próxima do fim.

A atividade de rede e o desempenho do próprio aparelho são limitados com esse modo, bloqueando determinadas funções para que o dispositivo funcione por mais tempo. Por exemplo, as notificações e as atualizações em segundo plano são desativadas, downloads não são permitidos e opções de sensores de luz e de movimento são reduzidas ao mínimo. Como todas essas alterações ocorrem automaticamente, não é preciso se preocupar com elas.

De acordo com a fabircante, o Modo de Pouca Energia é capaz de garantir mais de uma hora quando a carga estiver perto do fim. Existem algumas dicas que a própria Apple dá aos usuários para manter a bateria saudável; manter o software sempre atualizado é algo básico, assim como não expor o dispositivo a temperaturas extremas (menos de 0°C e mais de 35°C).

Outro detalhe que passa despercebido por muita gente é o momento de recarregar o dispositivo com as típicas capinhas de proteção. Se o ambiente já estiver quente, elas devem ser removidas para que o aparelho não esquente ainda mais e prejudique os componentes internos, consequentemente afetando o desempenho da bateria.  

Battery Saver do Windows Phone

Quem tem Windows Phone já deve estar familiarizado com a função Battery Saver. Esse app nativo é capaz de adotar medidas que aperfeiçoam a duração da bateria do dispositivo. É possível configurá-lo para que o recurso seja ativado automaticamente quando a bateria estiver em apenas 20%, de modo que várias funções são interrompidas prontamente, como utilização de apps em segundo plano e atualizações.

Um diferencial do Battery Saver é que você pode selecionar determinados aplicativos como exceção, fazendo com que especificamente eles continuem rodando mesmo que outros apps estejam bloqueados. Por exemplo, basta selecionar o WhatsApp para continuar a receber as mensagens normalmente mesmo com a função selecionada. Ao utilizar esses filtros, o gerenciamento de energia fica mais fácil e personalizável.  

Além disso, é mostrado ver o quanto de bateria cada um desses apps consome. Outro diferencial do Windows Phone é o Glance Screen, que permite configurar informações a serem mantidas na tela mesmo com o telefone bloqueado.

Felipe Tani, gerente de portfólio e produtos da área de telefones da Microsoft no Brasil, diz que em telefones que não possuem essa tecnologia o simples ato de ver o horário, ao ligar e desligar o visor, já exige um consumo de bateria – que com o uso do Glance Screen é inibido. De acordo com ele, funções como Bluetooth, WiFi e GPS têm consumo significativo de bateria quando ativados. A principal dica é deixar essas funções desligadas quando for necessário, assim como configurar o aparelho para deixar o display ligado o menor tempo possível durante o modo de espera. 

Uso da bateria nos smasrtphones da LG

O modo de Economia de Energia encontrado nos smartphones da LG interage com as características dos chipsets que equipam o produto em questão. Não é somente o clock do processador que é diminuído ou o funcionamento do quad-core reduzido para dual-core, como feito antes, mas sim vários recursos são ativados para garantir um desempenho melhor.

De acordo com o gerente de produtos, Marcel Inhauser, as implementações da LG se relacionam com as características do chipset distribuindo o processamento conforme as necessidades de modo assíncrono (como é característico das plataformas Qualcomm), administrando não só a frequência e o número de cores utilizadas, mas também gerenciando unidades de processamento com particularidades distintas entre si – densidade, frequência nativa e características de energização.

No caso da linha LG GX, há o sistema GRAM (Graphic RAM): RAM basicamente dedicado à unidade gráfica do smartphone. Nas palavras de Marcel Inhauser, o GRAM é projetado para reduzir a quantidade de energia que a tela utiliza em até 26%, resultando em melhor desempenho da bateria do dispositivo. O sistema sozinho pode aumentar em até 10% a autonomia de smartphones como LG G2, G3 e G4 (aproximadamente duas horas).

O grande consumidor de energia em grande parte dos dispositivos é a tela do aparelho, que tem aumentado bastante com o passar dos anos. O Graphic RAM é capaz de gerenciar o Refresh Rate – taxa de atualização do visor –, permitindo que quando imagens ou sites sejam exibidos o processador envie atualizações para i display a uma taxa de 60 quadros por segundo.

Se nada está em movimento, o GPU enviará a mesma imagem repetidamente, sem processá-la de novo. Isso garante um cachê de memória na unidade gráfica e permite um alívio no processamento de dados, estendendo a duração da bateria consideravelmente (dependendo, é claro, do uso).

Nenhum tipo de alteração é percebido aos nossos olhos devido à rapidez da atualização (entre 18 e 24 vezes em menos de um segundo). Esse tipo de tecnologia é mais benéfico ao navegar, conversar ou jogar games que não envolvam movimentos rápidos do visor, que são as atividades que mais consomem tempo. Em alguns casos, como nos G3 e G4, a bateria do aparelho é removível – então você também pode comprar uma extra para casos de emergência.

Uso de aplicativos para ajudar

Nem todos os smartphones possuem funções específicas para economizar energia. Para tanto, é possível fazer o download de determinados aplicativos para ajudar a prolongar a vida da bateria. Um dos mais indicados é o Greenify, ferramenta capaz de gerenciar o funcionamento dos aplicativos e melhorar o desempenho do sistema.

Por exemplo, você pode colocar determinados apps para hibernar para que eles não gastem a energia do celular, mesmo que estejam em segundo plano. Outro aplicativo recomendado é o Juice Defender, com funções similares às do Greenify. Além disso, é interessante ativar o modo de economia de energia padrão do smartphone se ele o oferecer. Você também pode seguir as dicas básicas que já comentamos, como diminuir o brilho do visor e desativar as funções de localização por GPS. Se você tiver mais recomendações para smartphones de outras marcas, compartilhe com a gente nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: