Em 2016, a Apple não teve tanto sucesso ao esconder a aparência e os recursos dos novos iPhone 7 e iPhone 7 Plus. Mesmo assim, saiba que a companhia possui um procedimento rigoroso para esconder todos os detalhes de novos smartphones fabricados na Pegatron, uma das empresas que produzem peças para iPhones — além da Foxconn.

Dejian Zeng é um estudante que trabalhou seis meses na Pegatron, em Xangai, na China. Em entrevista ao Tech Insider, ele explicou como funciona o processo para prevenir vazamentos de informações sobre os produtos da Apple.

Detectores de metal e reconhecimento facial são algumas das tecnologias utilizadas

"Há um vestiário onde os trabalhadores mudam de roupa, colocam os celulares, chaves e tudo que é metálico. Nós entramos com um cartão e ainda há reconhecimento facial. Após entrar no vestiário, você precisa esperar na fila para passar por um detector de metal — mas isso acontecia durante a produção do iPhone 6s", comentou o estudante. O relato segue da seguinte maneira:

"Quando eu estava fabricando o iPhone 7, eles aumentaram o nível de segurança. Haviam dois detectores de metal na fábrica, e eles sempre aumentavam a sensitividade dessas máquinas. Por exemplo, algumas mulheres usavam braceletes de metal. De um dia para o outro, do nada, elas não conseguiam mais passar pela porta de segurança; precisavam voltar e passar novamente por todo o processo. Dentro da fábrica, todo tipo de metal é proibido. Então, eu acho ninguém conseguiria entrar com uma câmera ou algo assim dentro das fábricas"

Os rumores de 2016 sobre o iPhone 7 e 7 Plus estavam corretos

O relato de Zeng também comenta que apenas gerentes podiam andar com smartphone e, mesmo assim, os seguranças checavam os aparelhos para ver não havia alguma foto ou vídeo indevido.

Ano passado, os rumores davam como certeza que o iPhone 7 Plus teria um sistema de câmeras duplas e não viriam com entrada P2 — e os recurso realmente chegaram. Segundo Zeng, são funcionários das fábricas que relatam o que vêem para outras pessoas, mas não oferecem fotos como prova.

Por último, o estudante comentou que, durante os seis meses que ficou na fábrica, viu entre duas e três vezes uma equipe da própria Apple realizar uma auditoria em sua área de trabalho.

Abaixo, você acompanha a entrevista na íntegra (em inglês) com detalhes extras. O relato sobre a segurança está aqui.

Cupons de desconto TecMundo: