(Fonte da imagem: Reprodução/Technorati)

De acordo com o novo Relatório de Ameaças a Dispositivos Móveis da F-Secure, mais de 99% das novas ameaças a dispositivos móveis descobertas pelo F-Secure Labs no primeiro trimestre de 2014 destinavam-se a usuários de Android. Segundo o estudo, 277 novas famílias de ameaças e variantes foram descobertas, das quais 275 destinavam-se a Android, uma para iPhone e uma para Symbian.

No mesmo trimestre do ano passado foram descobertas 149 novas famílias de ameaças e variantes, sendo que 91% destinavam-se a Android. Nos três primeiros meses do ano também foi registrado um alto número de novos malwares para Android. Isso indica que o cenário de ameaças para dispositivos móveis continua se desenvolvendo com sofisticação e complexidade.

Foi observada a primeira mineração de criptomoedas, que desvia o dispositivo à mina para moedas virtuais, como Litecoin. Também foi detectado o primeiro bootkit, que afeta os estágios iniciais da rotina de inicialização do dispositivo e é extremamente difícil de ser detectado e removido. Foram encontrados, ainda, o primeiro trojan Tor e o primeiro trojan bancário Windows migrando para o Android.

“Estes desenvolvimentos nos mostram sinais dos autores de malwares”, destaca Mikko Hyppönen, especialista em segurança cibernética e CRO da F-Secure. “Provavelmente, veremos mais desses casos nos próximos meses. Por exemplo, celulares estão ficando mais potentes, possibilitando que criminosos cibernéticos lucrem ao usá-los como mineração para criptomoedas”, finaliza.

Cupons de desconto TecMundo: