De acordo com um relatório desenvolvido pelo instituto de pesquisa IHS, o custo total para fabricar o Samsung Galaxy S7 é de apenas US$ 255. Quem divulgou a notícia foi o site norte-americano Re/code, que obteve acesso antecipado ao material. O veículo afirma que o componente mais caro dentro do smartphone é o chipset Snapdragon 820, da Qualcomm – vale lembrar que a variante brasileira do modelo virá com o Exynos 8890.

É curioso perceber que esse custo é praticamente o mesmo do Galaxy S5, lançado em 2014. Na época, o mesmo instituto pesquisou e constatou que era necessário desembolsar US$ 256 para fabricar uma unidade do gadget. Isso significa que, mesmo que os avanços tecnológicos, o valor dos componentes para a Samsung não aumentou com o passar do tempo (pelo contrário, ele diminuiu em cerca de US$ 1).

Vale observar que as estimativas do IHS incluem uma “taxa” de US$ 5 para a fabricação de cada aparelho, mas não engloba custos de software, marketing, armazenagem e distribuição. Ainda assim, se levarmos em conta que o Galaxy S7 está sendo vendido nos Estados Unidos por US$ 670 (cerca de R$ 2,4 mil na cotação atual do dólar), podemos concluir que a gigante sul-coreana vai ter um lucro considerável com as vendas de seu novo top de linha.

Você pretende investir no Galaxy S7 ou no Galaxy S7 edge? Comente no Fórum do TecMundo