Windows 8 RT: Divisor de águas na Microsoft (Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft)

2020 pode ser o ano da morte do Windows para PCs. Ou quase isso: de acordo com uma nova pesquisa da Gartner, publicada pelo site de notícias português Diário Digital, as futuras edições do Windows para desktop devem cair no esquecimento até esta data.

Os analistas acreditam na probabilidade da Microsoft mudar o foco dos seus produtos e reduzir para menos de 10% o número de usuários do sistema operacional para computadores.

A hora é agora

O Windows 8 pode ser um divisor de águas para a Microsoft. A nova versão do sistema operacional promete ser mais revolucionária hoje do que foi o Windows 95 na sua época. “O Windows 8 é mais do que uma grande atualização para o Windows: é uma mudança de tecnologia”, afirmou Michael Silver, vice-presidente da Gartner e um dos responsáveis pelo estudo.

De acordo com Silver, a empresa passou por grandes revoluções ao longo de sua história, como a transição do DOS para o Windows NT, em 1993, até chegar ao XP, em 2001, como o primeiro software da companhia destinado tanto para empresas como para consumidores finais.

Nas mãos do Windows 8 RT

Agora, com o Windows 8, a Microsoft promete voltar ao jogo com força total e competir em pé de igualdade com os concorrentes, uma vez que está fornecendo uma interface universal para todas as plataformas. Além disso, a versão RT do Windows chega como uma aposta da empresa para se manter numa posição relevante, já que, no futuro, a previsão é de que boa parte das aplicações seja dominada pelos dispositivos móveis.

A Gartner acredita que os dois primeiros anos do Windows RT serão cruciais para saber se a nova plataforma atenderá a todas as expectativas do mercado. “Se for bem-sucedido, o Windows RT vai representar os próximos 20 ou 30 anos do Windows”, conclui Silver.

Fonte: Diário Digital

Cupons de desconto TecMundo: