Você já ouviu falar no nome Milo Yiannopoulos? Para muitos, essa pessoa pode ser completamente desconhecida, mas quem não desgruda do Twitter provavelmente conhece esse homem como um dos mais odiados na rede social por suas trollagens e postagens polêmicas. Felizmente, parece que não teremos mais que ler as palavras dele por lá, visto que sua conta foi recentemente banida do site.

Para quem não conhece a figura, Milo Yiannopoulos é um jornalista norte-americano extremamente conservador que ficou famoso por suas opiniões racistas e misóginas nos últimos anos. O homem também ganhou fama por comandar sua legião de seguidores em enormes trollagens, sendo que a mais recente “brincadeira” acabou por resultar em seu banimento permanente no Twitter.

De troll famoso ao banimento

Segundo o site BuzzFeed, Yiannopoulos teria comandado uma série de ataques de cunho racista a Leslie Jones, a atriz que interpretou uma das caçadoras de fantasmas no recente remake de Ghostbusters, na última segunda-feira (18). O desrespeito foi tanto, de fato, que Leslie preferiu deixar o Twitter de vez.

“Eu deixo o Twitter esta noite em lágrimas e com um coração muito triste. Tudo isso por que eu fiz um filme. Você pode odiar o filme mas a m**** que eu recebi hoje... Errado”

Como falamos antes, contudo, tudo isso não veio sem punição. Uma vez que o ataque violava os termos do Twitter com relação ao abuso de pessoas específicas no serviço, não apenas Yiannopoulos como todos os outros envolvidos no caso foram permanentemente banidos da rede social.

ninguém merece estar sujeito a ser alvo de abusos online, e nossas regras proíbem incitar ou engajar nesse abuso ou assédio a outros

Vale notar, aliás, que essa não é a primeira vez que Milo acabou por ser banido da rede social. Além de ter seu status como “verificado” recentemente retirado, o jornalista teve sua conta suspensa temporariamente uma série de vezes em outras ocasiões. A mais recente delas foi pouco depois do atentado em Orlando, ocorrido apenas um mês atrás, após Yiannopoulos criticar o islã como um todo pelo ataque.

Por uma rede social com menos ódio

Em seu anúncio oficial, o Twitter explica que toda a situação não é uma ameaça à liberdade de expressão. Mas o serviço também promete que vai revisar suas políticas quanto à conduta de ódio, bem como dar mais opções ao público para relatar esse tipo de abuso.

Confira logo abaixo o anúncio oficial da empresa sobre o assunto:

As pessoas deviam poder expressar opiniões e crenças diversas no Twitter. Mas ninguém merece estar sujeito a ser alvo de abusos online, e nossas regras proíbem incitar ou engajar nesse abuso ou assédio a outros. Nas últimas 48 em particular, nós vimos um salto no número de contas violando essas políticas e tomamos ações contra essas contas, indo de avisos que também requerem a deleção de Tweets violando nossas políticas à suspensão permanente.

Nós sabemos que muitas pessoas acreditam que nós não temos feito o suficiente para frear esse tipo de comportamento no Twitter. Nós concordamos. Nós estamos continuando a investir pesadamente em melhorar nossas ferramentas e sistemas de execução para melhor nos permitir identificar e tomar ações mais rápidas contra abusos enquanto isso está acontecendo e prevenir infrações repetidas. Nós estivemos no processo de rever nossa política de conduta de ódio para proibir tipos adicionais de comportamento abusivo e permitir mais tipos de denúncia, com o objetivo de reduzir o peso na pessoa sendo alvo. Nós vamos prover mais detalhes dessas mudanças nas próximas semanas.”

Obviamente, Yiannopoulos não poderia deixar de dar sua resposta sobre toda a questão, postando suas opiniões no site Breitbart, no qual atualmente trabalha. No texto, Milo disse que a atitude do Twitter foi “covarde”, e que posturas como essa reforçam a posição da rede social como um “espaço seguro para terroristas Islâmicos e extremista do As Vidas Negras Importam”, mas sem chance para os conservadores, indo contra a liberdade de expressão.

Esse é o fim do Twitter. Qualquer um que liga para a liberdade de expressão recebeu uma mensagem clara: você não é bem-vindo no Twitter

“Como todos os atos da esquerda regressiva totalitarista, isso vai explodir na cara deles, me dando mais fãs adoradores. Nós estamos vencendo a guerra cultural, e o Twitter acabou de atirar em si mesmos no pé”, zombou o jornalista. “Esse é o fim do Twitter. Qualquer um que liga para a liberdade de expressão recebeu uma mensagem clara: você não é bem-vindo no Twitter.”

Cupons de desconto TecMundo: