Quem nunca se distraiu por um vídeo ou artigo durante o trabalho que atire a primeira pedra. Algumas vezes, certos conteúdos nos conquistam, mas você simplesmente não pode (ou não deve) dar atenção para ele no momento.

Pensando nisso, reunimos aqui alguns softwares e métodos para que você consiga salvar o conteúdo de seu interesse e acessá-lo novamente, mais tarde.

1. Pocket

O Pocket é um software antigo que se chamava Read-it-Later, um nome bastante autoexplicativo mas que não abrangia as possibilidades que ele oferece. Usando o Pocket, é possível armazenar artigos, vídeos, páginas e qualquer outro conteúdo de seu interesse. Uma seção de “recomendados” sugerindo novas opções também está presente.

Contando com um visual bastante clean e sem muitas complicações, é possível acessar os seus itens salvos mesmo se você estiver off-line. Os conteúdos são automaticamente categorizados pelo software como vídeo, artigo ou imagem. Também é possível criar novas tags e aumentar ainda mais a organização da página.

O Pocket pode ser acessado por um grande número de plataformas: por navegadores, por apps para os principais sistemas operacionais (Android, iOS e MacOS) e também por extensões para navegadores populares como Chrome e Firefox.

Ao acessar um conteúdo, o layout padrão remove as publicidades e excesso de informação na tela, mantendo somente o texto, o título, a origem da publicação, a data e as imagens.

Vários grandes aplicativos como Twitter e Flipboard são integrados ao Pocket, o que facilita sua utilização.

A maioria das funcionalidades é gratuita e sem propagandas para incomodar ou poluir a visualização. No entanto, uma versão paga (premium) é oferecida como alternativa. Nela, artigos e páginas salvos ficam armazenados no Pocket para que estejam sempre acessíveis, mesmo que a página saia do ar. Além disso, o sistema de busca é potencializado. O preço dessa versão é R$ 11,00 por mês e R$99,00 por ano.

2. Instapaper

O Instapaper também é bastante famoso e considerado o principal concorrente do Pocket. Apesar de bastante parecido, seu visual semelhante a um jornal traz ainda menos distrações na hora de se concentrar em um conteúdo.

Disponível para diversas plataformas (iPhone, iPad, Android, navegador,  extensões para browsers populares), a novidade aqui é o Kindle, ou seja, também é possível fazer o download do “guardador de conteúdo” no e-reader da Amazon.

O Instapaper parece trazer consigo uma similaridade dos primórdios do Instagram: conecta somente com apps externos de iPhones e iPads. Para os usuários do iOS, no entanto, é possível guardar conteúdos de milhares de aplicativos de maneira fácil e rápida.

A seção “browse” traz conteúdos que não foram salvos por você mas que provavelmente vão ser de seu interesse. Lá você encontra escolhas de editores do app e os conteúdos compartilhados por seus amigos.

Um diferencial muito bem-vindo é a possibilidade de destacar parte dos textos com uma marcação bem similar à de marca-textos.

A organização pode ser feita por meio de pastas pré-definidas ou criadas pelo usuário. Ainda é possível marcar os artigos favoritos com um “like”, representado por um coração, também similar ao do Instagram. Uma das seções do app permite visualização dos preferidos.

O Instapaper contava com uma versão gratuita e outra paga. Recentemente, a versão premium foi disponibilizada a todos os usuários.

3. Facebook Save

Bastante diferente dos aplicativos citados, o Facebook Save é uma função da própria rede social que permite que conteúdos sejam salvos para serem vistos num outro momento. Quando algum conteúdo lhe interessar, clique na setinha localizada no canto superior direito da publicação e escolha a opção “salvar link” ou “salvar vídeo”, dependo do tipo de conteúdo. Para encontrar os itens, vá até a seção “Salvos” localizada junto ao menu esquerdo na versão para desktops e dentro do menu representado pelos três tracinhos, no app mobile.

Ainda que outros apps também cumpram muito bem a função de “read-it-later”, o InstaPaper e o Pocket são mesmo os queridinhos do mercado. Existem até texto comparativo entre os dois. Já o Facebook é restrito para conteúdos salvos na própria rede social, mas merece destaque já que é interessante e a rede, muito popular.

Você utiliza algum desses aplicativos? Escreva seu preferido nos comentários!