XM-25: lançador de granadas com precisão nunca antes vista (Fonte da imagem: Reprodução/Future Weapons)

Há uma célebre frase de Albert Einstein através da qual o físico diz não saber como será a Terceira Guerra Mundial, mas que a quarta seria lutada com paus e pedras. E não há como negar que o poder de armamentos militares está cada vez maior, fazendo com que a frase do pai da Teoria da Relatividade talvez não esteja tão equivocada assim.

Porém, isso não tira o nosso espanto e até mesmo admiração em relação ao desenvolvimento das tecnologias que são empregadas nessas novas armas do futuro. E lembre-se: a lista abaixo diz respeito apenas a uma parcela dos inventos que se tornaram públicos. Imagine quais são as tecnologias que ainda estão guardadas longe do olhar dos curiosos, em projetos secretos que talvez nunca cheguem ao nosso conhecimento.

1. Organismos sintéticos imortais

De acordo com a revista Wired,  a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) dos Estados Unidos possui um projeto curioso e um bocado assustador. Com investimento de 6 milhões de dólares, os cientistas planejam criar formas de vida sintética que possam viver por um tempo indeterminado e que, presumidamente, poderiam ser usadas para obedecer às ordens de humanos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wired)

E para o caso de a criatura ficar inteligente demais e se rebelar contra a humanidade ou simplesmente evoluir de maneira não prevista, o projeto já prevê a implantação de um código-genético que mata o ser artificial quando os responsáveis bem entenderem.

2. Munição de metal fundido

Mais uma da DARPA. Desta vez, os planos consistem em munições para perfurar veículos blindados, como tanques de guerra, aviões e navios. Esse tipo de armamento já existe, mas, segundo a página do projeto, essa nova munição forneceria mais controle e eficiência durante o uso.

(Fonte da imagem: Reprodução/DARPA)

A Munição Explosiva de Magneto Hidrodinâmico (MAHEM) utiliza metal derretido propelido pelos campos magnéticos de explosões e é disparada dentro de mísseis e projéteis diversos, sempre com o intuito de perfurar blindagens.

3. Laser de elétrons livres

Quem cresceu assistindo aos filmes de ficção científica que fazem uso extenso de armas laser pode começar a se preocupar: elas estão se tornando realidade. O Laser de elétrons livres que está sendo desenvolvido pela marinha americana estará presente em navios de guerras e será capaz de detectar e destruir mísseis ou outras ameaças que tenham sido disparadas pelo inimigo.

O raio disparado pela arma tem frequência maior do que de qualquer outro laser e pode ser ajustado para agir de diversas formas, de micro-ondas a raio X.

4. Canhão eletromagnético

O conceito dessa arma é antigo: a eletricidade é usada para disparar um projétil, acelerando ao longo de um par de trilhos feitos de metal. Porém, o exército norte-americano planeja lançar uma versão aperfeiçoada, cuja munição será disparada na velocidade de 2,4 km/s, ou seja, sete vezes a velocidade do som.

(Fonte da imagem: Reprodução/Smashing List)

Infelizmente, teremos que esperar para ver no YouTube alguns vídeos do funcionamento dessa arma. De acordo com o site Smashing Lists, o exército acredita que tal dispositivo esteja pronto daqui a 10 ou 15 anos.

5. Insetos hackeados

Quem é que nunca desejou ser uma mosca só para poder entrar despercebido na sala em que acontece uma conversa superimportante e de portas fechadas? Pois, se depender da DARPA, ninguém vai precisar sentir as agonias de Gregor Samsa, que no livro “A Metamorfose” acorda transformado em um inseto. Em vez disso, espiões poderão enviar baratas e outros bichinhos modificados ciberneticamente para monitorar e descobrir o que está acontecendo em ambientes secretos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Infinite Unknown)

Para a produção dessa verdadeira arma da guerra pela informação, os cientistas implantam os controles mecânicos no inseto enquanto ele ainda está sendo formado. Depois de adultas, essas pequenas criaturas são controladas com a ajuda de GPS e impulsos elétricos disparados em seus músculos.

6. Campo de força para tanques

Que tal tornar um tanque de guerra ainda mais poderoso e indestrutível com um campo de força como aqueles que costumamos ver em desenhos animados? Bem, não é que aquela redoma transparente e intransponível já exista, mas o fato é que as Forças de Defesa de Israel criaram uma tecnologia muito similar e que já está em fase de testes.

O Trophy é um sistema de proteção ativo para veículos capaz de interceptar e destruir mísseis e foguetes automaticamente, com a ajuda de armas acopladas exclusivamente para esse propósito. E apesar de ter sido criado para veículos grandes e pesados, como tanques de guerra, uma versão “light” da tecnologia já tem sido desenvolvida para veículos menores.

7. Lançador de granadas XM-25

Essa é, provavelmente, a arma mais destrutiva desta lista e já tem sido usada em combate desde o ano passado, em operações no Afeganistão. Apesar de já ser realidade, o lançador de granadas XM-25 é uma arma que acabou de “sair do forno” e, por isso, dá uma ideia de como será a próxima geração de armamentos dos EUA.