A rede de cafés Starbucks vai bloquear o acesso a material pornográfico a partir de suas lojas, revelou o Business Insider. Após nos sendo pressionada por ativistas antipornografia, a companhia finalmente diz ter encontrado uma maneira de evitar que isso aconteça dentro de seus estabelecimentos.

“Para garantir que o local público permaneça seguro e acolhedor a todos, nós identificamos uma solução para evitar que este conteúdo seja visualizado dentro de nossas lojas e começaremos a introduzi-la em nossos estabelecimentos nos Estados Unidos em 2019”, revela um porta-voz da companhia.

O anúncio acontece depois de duas novas manifestações relacionadas ao tema. No início desta semana, a presidente da organização não governamental Enough is Enough Donna Rice afirmou que o Starbucks “mantinha as portas abertas para molestadores condenados e outros acessarem pornografia infantil e hardcore ilegal a partir de serviços públicos de WiFi sem serem detectados pelo radar da justiça”.

starbucksStarbucks vai filtrar sua conexão para evitar acessos a materiais de pornografia intanfil. (Fonte: Pixabay/StockSnap)

Também nesta semana, uma petição online reuniu mais de 30 mil assinaturas pedindo para que o Starbucks “filtre imagens de abuso sexual e pornografia infantil” na conexão oferecida gratuitamente a todos os seus clientes. No pedido, o grupo acusava a empresa de quebrar a promessa de combater o acesso a esse tipo de material feita há mais de dois anos e meio.

Vale lembrar que o uso de conexões públicas normalmente só é autorizado quando o usuário se compromete a não realizar qualquer ação ilegal, portanto, sem filtros tecnológicos, não há como garantir que isso não aconteça. Agora, porém, o Starbucks dá um passo significativo para mudar esse panorama dentro de suas lojas.

Cupons de desconto TecMundo: