Se você tem um carro, as chances de usar aplicativos como Google Maps ou Waze são bem altas. Se você não tem um carro, as chances de usar aplicativos como Uber ou 99 também são bem altas. Acontece que, para fugir do trânsito ou se encontrar na cidade, os aplicativos viraram muletas para os motoristas — e um novo golpe mostra como isso pode ser perigoso.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Ciências Eletrônicas e Tecnologia da China, da Virgini Tech e da Microsoft Research, hackers podem guiar motoristas para destinos errados com um ataque pouco sofisticado, mas “caro”.

Tudo isso pode se tornar ainda mais real daqui para frente, principalmente agora que as fabricantes estão adicionando recursos de autopiloto

Como acontece o ataque: o hacker malicioso precisa comprar um hardware de US$ 225 para grudar embaixo do veículo. Após esse ato, o hardware vai imitar os sinais de rádio usados pelo GPS — tudo por meio de algoritmos que mimetizam uma rota fantasma e embaralha as instruções reais. De acordo com os pesquisadores, este tipo de ataque é “ótimo” em cidades com muitas ruas, já que o motorista provavelmente não conhece o local tão bem.

“Nosso estudo demonstrou a viabilidade inicial de manipular o sistema de navegação através da falsificação de GPS direcionado”, escreveram os pesquisadores. “Tudo isso pode se tornar ainda mais real daqui para frente, principalmente agora que as fabricantes estão adicionando recursos de autopiloto — assim, os motoristas humanos ficam ainda menos envolvidos no ato de se guiar”.

GPSHardware

  • Para acompanhar a pesquisa completa, com todos os detalhes, acompanhe aqui.

Cupons de desconto TecMundo: