(Fonte da imagem: Reprodução/TheWallStreetJournal)

A primeira sessão aberta para analistas da Samsung em oito anos foi marcada por propagandas expansionistas, analogias de beisebol e algo que, de fato, faltava apenas ser reconhecido: a companhia precisa rever seu setor de software, o qual anda um tanto descompassado em relação ao crescimento absurdo da porção de hardware.

De fato, 2013 tem visto a empresa sul-coreana quebrar recordes consecutivos de lucros, ganhando ainda novos mercados e mirando cada vez mais na dominação do front de smartphones. A fim de não cortar o embalo, portanto, o vice-presidente e CEO da Samsung, Kwon Oh-hyun, garantiu que os esforços agora foram direcionados para pesquisas de software.

Em números, esse novo gás representa US$ 3 bilhões em pesquisa e desenvolvimento. “Todo o desenvolvimento de tecnologia tem se deslocado do hardware para o software”, disse o presidente da companhia, Lee Sang-hoon, confirmando o que já havia sido ilustrado pelas aquisições recentes de diversas startups — manobra que visa “satisfazer as necessidades específicas de cada região” do globo.

(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Uma reação à baixa das ações

O encontro público protagonizado por Kwon e Lee não ocorreu por acaso. Trata-se de uma reação imediata à relativa baixa nas ações da Samsung, que busca agora fortalecer o laço com seus acionistas. Também marcaram presença no evento diversos executivos que ocupam o topo da hierarquia na empresa.

Cupons de desconto TecMundo: